PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Salário mínimo em março deveria ser de R$ 5.315, calcula Dieese

DIEESE aponta grande defasagem do salário mínimo brasileiro - Getty Images
DIEESE aponta grande defasagem do salário mínimo brasileiro Imagem: Getty Images
do UOL

Colaboração para o UOL

08/04/2021 18h44Atualizada em 09/04/2021 07h47

O Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) divulgou hoje a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos Março de 2021 e informou que o salário mínimo no Brasil deveria ser de R$ 5.315,74. O valor corresponde a 4,83 vezes o mínimo vigente, de R$ 1.100,00.

O cálculo da pesquisa foi feito baseado no valor da cesta básica de Florianópolis, a mais cara do Brasil. Com custo de R$ 632,75, a quantia equivale a 62,19% do salário mínimo líquido vigente.

O cálculo do Dieese estima o salário mínimo necessário para suprir as despesas de um trabalhador e da família dele (formada por mais um adulto e duas crianças), com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência.

Cesta básica

Entre fevereiro e março de 2021, o custo médio da cesta básica de alimentos diminuiu em 12 cidades e aumentou em outras cinco. As maiores reduções ocorreram em Salvador (-3,74%), Belo Horizonte (-3,11%), Rio de Janeiro (-2,74%) e São Paulo (-2,11%). As capitais com as maiores altas foram Aracaju (5,13%) e Natal (2,83%), Curitiba (0,77%), Belém (0,55%) e Campo Grande (0,26%).

As capitais com as cestas básicas mais caras foram: Florianópolis (R$ 632,75), São Paulo (R$ 626,00), Porto Alegre (R$ 623,37) e Rio de Janeiro (R$ 612,56). Já as mais baratas estão nas capitais nordestinas: Salvador (R$ 461,28) e Recife (R$ 461,33)

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado em versão anterior deste texto, o valor de R$ 5.315,74 corresponde a 4,83 vezes o mínimo vigente, de R$ 1.100,00. A informação foi corrigida.

Notícias