PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

EUA aplica sanções à estatal birmanesa de pedras preciosas

08/04/2021 12h46

Washington, 8 Abr 2021 (AFP) - Os Estados Unidos impuseram sanções, nesta quinta-feira (8), à companhia estatal de pedras preciosas de Mianmar, com o objetivo de privar a junta militar de uma fonte crucial de receita, enquanto reprime violentamente os protestos pró-democracia.

O Departamento do Tesouro disse que bloqueará todos os ativos e proibirá qualquer transação com a companhia estatal birmanesa Myanmar Gems Enterprise, que administra a extração e a comercialização de jade e outras pedras preciosas do país.

Os Estados Unidos estão comprometidos com "impedir aos militares birmaneses o acesso a fontes de financiamento, incluindo as das principais empresas estatais de toda Mianmar", disse a diretora do Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros do Departamento do Tesouro, Andrea Gacki.

"Os Estados Unidos continuarão trabalhando incansavelmente, com aliados de toda região e do mundo, para apoiar o restabelecimento da democracia e do Estado de Direito em Mianmar e para que aqueles que tentam minar esses valores prestem contas", acrescentou.

Os Estados Unidos já impuseram sanções seletivas aos líderes militares. Eles tomaram o poder em 1º de fevereiro, prendendo a líder civil Aung San Suu Kyi e lançando uma repressão que já deixou centenas de mortos.

A última medida não chega a proibir totalmente a venda das valiosas jades e rubis de Mianmar, como aconteceu na última vez em que os militares estiveram no poder.

Suspensa pelo Congresso dos EUA em 2016, a chamada Lei JADE era popular em Washington. Foi criticada, porém, por prejudicar os pequenos mineiros e comerciantes que já estavam sofrendo sob o regime militar.

O Departamento do Tesouro disse que as novas sanções "não são dirigidas ao povo de Mianmar".

sct/dw/yow/yo/tt

Notícias