PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Difícil comprar zero km? 5 carros usados que são opções aos mais vendidos

Felipe Carvalho

Felipe Carvalho é administrador de empresas, consultor e primeiro "caçador de carros" profissional do país. Seu canal no YouTube dedicado a avaliações de achados automotivos tem mais de 100 mil inscritos. www.youtube.com/CarrosdoPortuga

do UOL

Colunista do UOL

08/04/2021 04h00

Estamos passando por um momento de muitas incertezas no mercado automotivo. O agravamento da pandemia de covid-19 no Brasil nunca esteve tão letal como nas últimas semanas, e obviamente que está impactando toda a cadeia de processos de fabricação de um carro.

Muitos fabricantes optaram por paralisar a linha de produção, seja por falta de peças ou pelo distanciamento social. Com isso, a oferta diminuiu drasticamente e a fila de espera é cada vez maior para quem decide comprar um carro novo. Já se fala em 180 dias para modelos de passeio e de 200 dias para veículos pesados. Ou seja: quem compra hoje, precisa esperar meio ano para receber o carro.

Imagino como esse tempo de espera pode ser frustrante para o comprador, principalmente para aqueles que dependem do carro em sua rotina.

Por isso, o ranking de vendas de março foi bem diferente do que vinha acontecendo. A picape Fiat Strada desbancou o ex-líder Chevrolet Onix com uma diferença considerável, e passou a ser o carro mais vendido no acumulado do ano de 2021.

Já o Uno, que tem (ou tinha) tudo para sair de linha, voltou a vender bem, quase o mesmo que seu irmão Fiat Argo, que caiu para 12º posição no mês de março. Esses são só alguns exemplos para ilustrar as mudanças do mercado, que está vendendo aquilo que tem disponível, e não necessariamente o que consumidor quer comprar.

Nem tudo está perdido. Enquanto o mercado de novos mostra incertezas, o de usados vai muito bem. É certo que tem algumas dificuldades, principalmente no processo de transferência de titularidade por causa de atrasos dos Detrans, mas na prática os carros usados estão lá, disponíveis para serem comprados de imediato.

Na coluna dessa semana apresentarei alternativas aos modelos mais procurados no mercado de novos, para aqueles que não querem esperar meio ano para ter o carro na garagem.

Renault Duster Oroch

Renault Duster Oroch - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Que a Fiat Strada é um fenômeno de vendas, ninguém pode negar. Com a recente reestilização, fez o interesse por ela explodir de vez. Com quase 29 mil emplacamentos nos três primeiros meses do ano, passou a ser o modelo mais vendido no país até o momento.

Mas, para aqueles que estão com dificuldades de conseguir uma no mercado de novos, recomendo que considerem a Renault Duster Oroch no de usados, que certamente oferece mais por menos.

Por exemplo, a versão de entrada no modelo 2020 vale algo em torno de R$ 72 mil, cerca de mil reais mais barata que uma Strada de entrada.

Se a diferença de preço parece pequena, basta comparar uma com a outra para enxergar as vantagens da Oroch, que tem cabine dupla e motor 1.6 16v, contra a cabine simples e motor 1.4 8v da Strada.

Até para os compradores de versões mais completas da Strada, também com cabine dupla, mas com motor 1.3, podem conseguir Orochs mais interessantes no mercado de usados, com o forte motor 2.0 e até opção de transmissão automática, algo indisponível até o momento na picape da Fiat.

Honda Fit

Honda Fit 2018 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Os hatches pequenos sempre dominaram o ranking dos carros mais vendidos no Brasil. Nesse atual momento, modelos com Chevrolet Onix, Hyundai HB20 e Volkswagen Gol estão no topo da lista, e curiosamente partem do mesmo preço de venda em suas versões de entrada, que são R$ 60 mil. Todos eles são equipados com ar-condicionado, direção assistida e motor 1.0.

Já no mercado de usados, não faltam hatches pequenos mais interessantes pelo mesmo valor, mas com maior número de equipamentos e motores mais potentes. No meu caso, escolheria o Honda Fit 2017, que custa cerca de R$ 60 mil na versão LX com transmissão automática.

Não é dos carros mais bem equipados, mas o acabamento é superior a qualquer um desses modelos de entrada, além de ter motor 1.5 e dispensar o pedal da embreagem. Para quem não quer considerar um usado com todos esses anos, pode optar pelo Gol 1.6 automático, que custa até menos que R$ 60 mil nos modelos 2019 ou 2020.

Mitsubishi ASX

A categoria mais procurada do momento, a dos SUVs, também tem parcela significativa entre os modelos mais vendidos no Brasil. No momento, Jeep Renegade, Volkswagen T-Cross, Chevrolet Tracker e Hyundai Creta estão entre os 10 mais vendidos no acumulado de 2021.

O mais vendido deles, o Renegade, começa nos R$ 93 mil, e seus concorrentes não ficam distante disso. Se eu tivesse esse valor disponível para comprar um SUV, jamais iria aceitar esperar tantos dias para tê-lo na garagem.

Certamente procuraria algo no mercado de usados, e se me deparasse com um Mitsubishi ASX AWD nesse valor, não pensaria duas vezes em fechar o negócio. Trata-se de um modelo com visual bem ultrapassado, mas se isso não for um problema, todo o restante do conjunto é mais interessante que as versões de entradas desses quatro modelos citados.

O ASX AWD tem airbag para todos os lados, motor 2.0 com transmissão automática e até tração nas quatro rodas. Um modelo 2018 tem valores próximos ao do Renegade zero-quilômetro de entrada.

Toyota Corolla

Toyota Corolla 2018 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

A categoria dos sedãs está em baixa. Os SUVs aniquilaram as peruas, e aos poucos vão fazendo o mesmo com os sedãs. Enquanto isso não acontece, alguns modelos ainda tem boa procura por parte do consumidor, como é o caso do Chevrolet Onix Plus.

O carro é muito bom, agrada no design, nos equipamentos e na dirigibilidade, mas como todo carro zero-quilômetro é muito caro e está com dificuldades de entrega.

Basta ver que, apesar de ser o quarto mais vendido no acumulado do ano, em março ele foi apenas o oitavo, uma queda bem significativa nas vendas. Para quem não quer esperar e está disposto a entrar no mercado de usados, encontrará boas opções de sedãs pequenos, similares ao Onix Plus, como por exemplo Nissan Versa, Volkswagen Virtus ou Toyota Yaris.

Mas que tal dar um salto de categoria e partir para o consagrado e desejado Toyota Corolla? Por menos de R$ 80 mil, valor que corresponde a um Onix Plus intermediário, é possível levar para casa um Corolla GLi 2018, ano em que o modelo passou a ter 7 airbags, controles de estabilidade e tração em todas as versões.

Não é um carro tão bem equipado como gostaríamos que fosse, mas o principal está lá, inclusive o robusto e confiável motor 1.8 com transmissão automática. Em termos de dirigibilidade, é muito superior ao Onix Plus, e só por isso já passa a ser mais interessante.

Audi A4

Audi A4 Ambiente Quattro 2017 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Além do Onix Plus, outro sedã que ainda se mantém entre os carros mais vendidos é o Toyota Corolla. Se no exemplo acima eu o indiquei como uma alternativa ao Onix Plus, aqui faço o contrário. Como uma alternativa ao Corolla zero-quilômetro, procurei um sedã que fosse superior no mercado de usados - e encontrei o Audi A4 como opção.

E que baita opção! Considerando um modelo 2018, os preços da versão Attractive ficam entre R$ 105 mil e R$ 110 mil, valores inferiores ao do Corolla, inclusive bem distante das versões mais caras.

Em termos de equipamentos, o A4 nem é tão vantajoso, mas o acabamento mais caprichado é evidente, além da incrível dirigibilidade do modelo, que conta com motor 2.0 turbo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Notícias