PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

R$ 5 mil! Homem consegue trocar rescisão paga em moedas por chefe vingativo

Andreas Flaten conseguiu trocar as moedas por dinheiro em nota - Reprodução/People/Cortesia de Olivia Oxley
Andreas Flaten conseguiu trocar as moedas por dinheiro em nota Imagem: Reprodução/People/Cortesia de Olivia Oxley
do UOL

Do UOL, em São Paulo

06/04/2021 12h55

Um ex-funcionário que recebeu sua rescisão de US$ 915 (cerca de R$ 5,1 mil) totalmente em moedas, enfim, conseguiu trocar o valor por dinheiro em nota, nos EUA. A confusão aconteceu porque o pedido de demissão de Andreas Flaten não teria acontecido de forma amigável, segundo um relato nas redes sociais.

De acordo com a People, a troca do valor distribuído em 81 mil centavos aconteceu com ajuda da empresa Coinstar responsável por fazer operações de troca de moedas em bom estado de conservação por dinheiro em nota, vale presente para usar em lojas ou doações para a caridade.

Em comunicado divulgado pela empresa na quinta-feira (1º), eles explicaram que trocaram as moedas do homem, que estavam sujas e com óleo — diferentemente do estado de conservação que eles costumam aceitar —, integralmente por dinheiro em nota.

A corporação recolheu o dinheiro na casa de Andreas e as moedas serão limpas, processadas e colocadas de volta à circulação.

"Foi um choque e frustrante ser pago dessa maneira, e foi um fardo extra que os centavos estivessem cobertos com uma substância oleosa. Eu passava uma ou duas horas por noite tentando limpar alguns centavos e provavelmente só conseguia cerca de US$ 5. Fiquei tão aliviado e grato que Coinstar concordou em me ajudar", afirmou Andreas.

A empresa ainda se comprometeu a doar US$ 1 mil para instituições de caridade de Atlanta, nos EUA, escolhidas pelo homem lesado pela iniciativa vingativa do ex-patrão.

Entenda o caso

Andreas Flaten, de Peachtree City, na Geórgia (EUA) ficou surpreso quando encontrou a pilha de moedas recheadas de óleo na garagem de sua casa com um bilhete em papel sulfite escrito "vá se ferrar!", além um contracheque correspondente ao valor da rescisão.

O caso aconteceu após Flaten pedir demissão da empresa Auto Works, avisando que cumpriria o aviso prévio de duas semanas. No mesmo dia do aviso, porém, Miles Walker, o patrão, começou tratar o então funcionário de maneira estranha, de acordo com o relato da namorada do ex-funcionário nas redes sociais.

"[Miles] fez de um dia de trabalho normal um inferno, fazendo comentários desnecessários sobre a filha do meu namorado e sendo um idiota completo, essas duas semanas se transformaram em cinco dias. Meu namorado respeitosamente entregou seus uniformes lavados e uma carta explicando que ele estava saindo mais cedo", relatou Olivia Oxley.

Flaten tinha direito a receber o valor de US$ 915, mas seu chefe havia se negado a quitar o débito. O homem entrou com um pedido no Departamento de Trabalho da Geórgia para receber ajuda.

Em semanas, chegou a resposta nada amigável do patrão, com o pagamento em inúmeras moedas. A mulher disse que chegou a encontrar uma datada de 1937 em meio à pilha. Flaten alegou que os centavos não poderiam sequer ser recolhidos, uma vez que estavam cobertos por óleo.

Procurado pela TV WGCL, Miles Walker disse: "Eu realmente não me lembro. Não importa, se ele foi pago, isso é tudo o que importa".

Notícias