PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Rio Alto mira IPO para investimentos em energia solar e aquisições

02/03/2021 12h17

Por Luciano Costa

SÃO PAULO (Reuters) - A Rio Alto Energias Renováveis contratou bancos para buscar realizar uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), segundo prospecto preliminar divulgado pela companhia por meio da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta terça-feira.

XP Investimentos, BTG Pactual, Bradesco BBI e Credit Suisse serão coordenadores da oferta, de acordo com o documento, que ainda não traz projeções sobre os valores envolvidos na potencial operação.

A divulgação das informações nesta terça-feira confirma reportagem da Reuters na semana passada, segundo a qual a Rio Alto havia engajado bancos visando um IPO.

A Rio Alto, com atuação em geração e comercialização de energia, deve usar os recursos obtidos com a emissão de ações para investir na construção de empreendimentos solares, incluindo projetos de expansão de seu complexo Coremas e os parques Santa Luzia, Sol do Agreste e Lagoa Tapada.

A companhia, que já opera três usinas do parque Coremas na Paraíba, com cerca de 93 megawatts, tem objetivo de alcançar 1,8 gigawatt em capacidade instalada até 2023, de acordo com informações do prospecto.

O IPO também deverá servir para reforço de caixa e para potenciais operações de fusões e aquisições, essas mirando projetos solares "e empresas que apresentem sinergias aos negócios da companhia", acrescentou a Rio Alto no documento.

Ao longo de 2021, mais cinco usinas deverão começar a funcionar na mesma área, totalizando 156 megawatts de potência instalada adicional.

A empresa ainda tem sete projetos "em fase de estruturação", o que permitiria mais 1,57 gigawatt adicional.

A estratégia da Rio Alto passa pela venda da produção futura dos empreendimentos no chamado mercado livre de energia, onde grandes consumidores como industrias negociam preços e suprimento diretamente com fornecedores.

Para os próximos projetos a serem construídos, expansões do parque de Coremas, a empresa fechou contratos de venda de longo prazo junto à estatal paranaense Copel.

A Rio Alto também já vendeu parte da capacidade de outros projetos, prontos para construir, em contratos com a estatal Furnas, da Eletrobras, e a comercializadora de energia Tradener, segundo o documento.

A companhia ainda tem negociações como o Banco do Nordeste para financiar as usinas e já assegurou recursos para sete das oito unidades previstas no complexo Coremas, ainda de acordo com o prospecto.

O movimento da Rio Alto rumo à bolsa vem em um momento aquecido do mercado de capitais brasileiro, com diversos IPOs, e também para o setor de energia renovável do Brasil, que segue atraindo apetite de investidores mesmo em meio à crise do coronavírus.

No início de fevereiro, a comercializadora de eletricidade Focus Energia realizou um IPO para financiar a implementação de projetos solares que levantou cerca de 765 milhões de reais.

(Por Luciano Costa)

Notícias