PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Região da Lombardia registra 1º caso de variante nigeriana

02/03/2021 14h35

MILÃO, 2 MAR (ANSA) - As autoridades sanitárias da Lombardia identificaram nesta terça-feira (2), no território de Brescia, a nova variante do coronavírus Sars-CoV-2 que teria surgido na Nigéria e fizeram o sequenciamento genético do vírus pela primeira vez na Itália.   

A cepa B1.525, identificada pela primeira vez em Nápoles em fevereiro, foi detectada em uma pessoa "de origem africana" que testou positivo para a Covid-19.   

A descoberta foi imediatamente comunicada para as autoridades sanitárias que iniciaram as atividades de rastreamento. Os especialistas analisam se trata-se de um caso isolado, ou seja se foi esse paciente que trouxe a variante para o território, ou se ela já está circulando no território italiano.   

"Pela primeira vez na Itália isolamos o vírus portador dessas mutações que são preocupantes, porque poderiam conferir resistência às vacinas anti-Covid disponíveis hoje", afirmou Arnaldo Caruso, presidente da Sociedade Italiana de Virologia e diretor da Empresa Sociossanitária Territorial (Asst) da Lombardia.   

Segundo ele, os infectologistas italianos trabalham com o objetivo de "impedir qualquer tipo de propagação" da variante o mais rápido possível".   

Atualmente, a região da Lombardia está classificada como "faixa laranja", de risco intermediário de transmissão e que prevê o fechamento de bares e restaurantes. As regras restritivas foram fortalecidas em meio ao aumento do número de casos e mortes pela Covid-19 e também pelo surgimento de novas variantes.   

Um último levantamento feito até 1º de março, a partir da análise das mutações em testes positivos extraídos pelos laboratórios lombardos, destaca que a cepa britânica equivale a 64% das amostras em base regional.   

Segundo dados de todos os laboratórios, entre 43% e 86% dos pacientes submetidos a exames estão infectados com a variante do Reino Unido.   

A informação foi confirmada pela conselheira para o Bem Estar da Lombardia, Letizia Moratti, durante uma coletiva na Câmara do Conselho Regional sobre o desenvolvimento da emergência provocada pela pandemia da Covid-19.   

"No geral, desde o início das atividades de genotipagem, foram analisadas 2.023 amostras e identificados 978 casos de variantes, igual a 48%, dos quais 18 são sul-africanas, 10 brasileiras, 578 britânicas e 372 compatíveis com uma das três mutações", finalizou Moratti. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Notícias