PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Especialistas americanos debaterão aprovação da vacina da J&J contra covid-19

26/02/2021 20h15

Washington, 26 Fev 2021 (AFP) - Um comitê de especialistas independentes dos Estados Unidos recomendou nesta sexta-feira (26) a aprovação emergencial da vacina da Johnson & Johnson contra a covid-19.

O comitê, portanto, abriu caminho para que várias milhões de doses dessa terceira vacina contra a pandemia sejam distribuídas imediatamente nos Estados Unidos assim que a autorização for confirmada pelas autoridades.

Os 22 membros do comitê, convocado pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA e que inclui cientistas importantes, assim como representantes dos consumidores e da indústria, definiram que os benefícios do imunizante superam seus riscos para uso em pessoas com mais de 18 anos de idade.

A decisão final caberá à FDA. Para as outras duas vacinas aprovadas, Pfizer e Moderna, a permissão foi dada no dia seguinte à recomendação favorável do comitê.

Os especialistas deram seus votos ao final de debates virtuais transmitidos ao vivo pela internet, após terem estudado em detalhe os dados de ensaios clínicos realizados em 40.000 pessoas.

Vários justificaram sua decisão pela "corrida" contra o tempo provocada pela pandemia, pela falta de doses das vacinas já autorizadas e pelo surgimento de novas variantes do vírus.

- Recurso inestimável -A FDA divulgou sua própria análise antes da reunião, que mostrou que a vacina foi altamente eficaz na prevenção de casos graves da covid-19, incluindo variantes mais recentes do vírus.

Em um ensaio global com quase 40.000 pessoas, a eficácia contra os casos graves da doença foi de 85,4%, embora tenha caído para 66,1% quando as formas moderadas da doença foram incluídas.

Isso significa que o nível de proteção conferido por esta vacina é inferior aos regimes das duas injeções da Pfizer e Moderna, que são cerca de 95% eficazes contra todas as formas da covid-19 da cepa clássica.

No entanto, especialistas dizem que o imunizante da J&J será outra ferramenta inestimável para encerrar o surto nos Estados Unidos, onde mais de 500.000 pessoas morreram.

A vacina da J&J requer apenas uma dose, enquanto a Pfizer e a Moderna requerem duas, e pode ser armazenada em temperaturas normais de geladeira em vez de freezers, facilitando a logística.

A empresa anunciou que pretende fornecer um total de 20 milhões de doses até o final de março e 100 milhões até junho, embora os Estados Unidos estejam pressionando por uma aceleração desse prazo.

JOHNSON & JOHNSON

PFIZER

Notícias