PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Petróleo mantém valores máximos em mais de um ano

24/02/2021 19h39

Nova York, Estados Unidos, 24 Fev 2021 (AFP) - Os preços do petróleo se mantiveram em valores máximos em mais de um ano nesta quarta-feira (24), impulsionados por uma queda da produção nos Estados Unidos, após uma onda de frio polar que afetou as principais regiões petrolíferas do país.

O barril de Brent do Mar do Norte para entrega em abril subiu 2,55% a 67,04 dólares em Londres, e o barril de WTI para entrega em abril subiu 2,51%, a 63,22 dólares.

Neste nível, os dois contratos de referência fecharam em valores máximos desde 7 e 6 de janeiro de 2020, respectivamente, antes do início da pandemia nos Estados Unidos.

"O mercado não deu atenção ao aumento surpreendente dos estoques americanos de petróleo cru de 1,3 milhão de barris", destacou Edward Moya, da Oanda.

As reservas comerciais de petróleo nos Estados Unidos aumentaram na semana passada em relação à anterior para surpresa dos analistas, que esperavam uma queda substancial após a onda de frio polar que castigou parte do país e em particular o grande produtor local, o estado do Texas.

Segundo um relatório da Agência Americana de Informação sobre Energia (EIA), divulgado nesta quarta-feira, em 19 de fevereiro, as reservas comerciais de petróleo cru no país cresceram 1,3 milhão de barris (mb) a 463 mb (+0,3%), quando os analistas esperavam uma queda importante, de 6,5 mb.

Com os apagões maciços que paralisaram fábricas, a demanda em quatro semanas caiu quase 4%, a 19,5 mb diários (mbd), o que explica que tenha se recorrido menos às reservas.

Estas reservas permanecem estáveis na média dos últimos cinco anos.

As cotações subiram com a publicação do informe, que também mostra que a produção de cru caiu 1,1 mbd nos Estados Unidos pela paralisação de infraestruturas petrolíferas e de eletricidade no Texas.

Segundo Bart Melek, da TD Securities, existe "um sentimento cada vez mais otimista entre alguns investidores, com a ideia de um retorno da inflação e um forte crescimento econômico" no futuro.

vmt/dho/sr/mr/rsr/mvv

Notícias