PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Como novo 'golpe do carro roubado' acabou com acesso a fotos de vistorias

Funcionário faz vistoria obrigatória em veículo; consulta de fotos da inspeção agora está restrita ao dono, mediante login e senha - Divulgação
Funcionário faz vistoria obrigatória em veículo; consulta de fotos da inspeção agora está restrita ao dono, mediante login e senha Imagem: Divulgação
do UOL

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

19/02/2021 04h00

Um novo golpe de estelionatários levou o Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo) a suspender o livre acesso às fotos de vistorias de veículos registrados no Estado.

Até pouco tempo atrás, a consulta às imagens no site do órgão era permitida a qualquer cidadão, bastando ter em mãos a placa e o número do Renavam. Agora, as informações estão disponíveis apenas aos proprietários, que podem acessá-las mediante login e senha no portal ou no aplicativo do departamento de trânsito.

O "golpe do carro roubado" veio a público no mês passado, quando virou notícia na região de Campinas (SP). De acordo com a Polícia Civil, criminosos entram em contato com donos de automóveis roubados ou furtados e cobram resgate, sem estarem de posse do veículo.

Funciona assim: o dono do carro anuncia nas redes sociais que o mesmo foi roubado, informando a placa e exibindo imagens, na esperança de alguém informar seu paradeiro.

Bandidos, então, entram em contato com o proprietário e cobram um valor, a ser transferido para determinada conta bancária, com a falsa promessa de devolver o bem. Para dar mais veracidade à história e passar a ideia de que realmente estão com o automóvel, eles enviam fotos da respectiva vistoria para a vítima - baixadas do Detran-SP.

vistoria inspeção obrigatória de transferência ECV - Divulgação - Divulgação
Vistoria do veículo é exigida em casos como transferência de propriedade e checa vários itens
Imagem: Divulgação

Reportagem da EPTV veiculada em 23 de janeiro informa que, até aquela data, a DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Americana registrou cinco casos envolvendo o golpe.

Segundo o departamento paulista de trânsito, a retirada das imagens tem o objetivo de proteger os proprietários.

A não disponibilização de imagens das vistorias feitas nos veículos no portal e no aplicativo do Detran-SP visa a proteger o proprietário de fraudes e golpes. As imagens, que continuam disponíveis apenas para o proprietário mediante login e senha, servem para identificar os veículos e garantir a confiabilidade das informações colhidas nas vistorias", afirma Juan Sanches, diretor de veículos do órgão estadual.

A vistoria obrigatória é realizada em situações como transferência de propriedade e verifica itens obrigatórios de segurança, numeração do chassi e se há pendências ou bloqueios envolvendo determinado carro.

Muitos interessados na compra de usados faziam a consulta das inspeções já realizadas antes de fechar negócio. Agora, terão de obter as informações em nova vistoria, após a compra, ou contar com a boa vontade do vendedor para compartilhar os dados.

Também há a alternativa de recorrer a empresas independentes de inspeção cautelar.

Fiscalização remota

Vistoria veicular Detran-SP - Divulgação - Divulgação
Detran agora fiscaliza as vistorias de forma remota, utilizando câmera panorâmica instalada nas empresas
Imagem: Divulgação

Além de restringir o acesso às imagens, por considerá-las dados sigilosos, o Detran-SP informa que implantou um novo sistema multimídia para fiscalizar remotamente as vistorias - realizadas, necessariamente, pelas ECVs (Empresas Credenciadas de Vistorias).

A iniciativa envolve a instalação de câmeras panorâmicas de monitoramento das inspeções nas ECVs, permitindo ao departamento monitorar a distância e em tempo real o trabalho dos vistoriadores. Todas as empresas já têm os novos equipamentos.

A intenção, de acordo com o órgão, é identificar eventuais falhas no procedimento ou possível facilitação de fraude.

O Detran-SP afirma que, com a novidade, é possível utilizar imagens de vistorias já realizadas com as mencionadas nos laudos emitidos pelas empresas, além de reduzir em até 90% os gastos com fiscalização.

Além disso, a quantidade de imagens obrigatórias em cada vistoria foi ampliada. Anteriormente, exigia-se tirar de nove a 11 fotos e, agora, a quantidade passa de 30.

O registro do carro vistoriado em vídeo, por sua vez, era limitado a uma gravação de dez segundos e hoje é preciso produzir três, sem limitação de tempo.

As novidades começaram como projeto-piloto em 2019 e, desde então, constatou-se irregularidades em 50 ECVs, as quais foram punidas, diz o Detran-SP.

Notícias