PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

PDT pede que STF investigue governo Bolsonaro por gastos com alimentação

Ciro Gomes, vice-presidente do PDT, pediu a punição dos responsáveis pelos gastos - Reprodução/Twitter
Ciro Gomes, vice-presidente do PDT, pediu a punição dos responsáveis pelos gastos Imagem: Reprodução/Twitter
do UOL

Do UOL, em São Paulo

27/01/2021 00h12

O PDT (Partido Democrático Trabalhista) entrou com uma ação no STF (Supremo Tribunal Federal) para investigar os gastos do governo federal com alimentação. O partido considera que os valores são "exorbitantes".

"Como se vê, o montante de dinheiro público gasto nas aludidas compras não guarda sintonia com a natureza, nem tampouco com a quantidade de pessoas que porventura consumirão os produtos, o que indica a ocorrência de prática criminosa", diz a ação. O PDT argumenta que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) teria cometido peculato e prevaricação.

No documento, o partido alega também que os gastos são ainda mais graves quando se considera o contexto de crise sanitária no Brasil, desde o início da pandemia de covid-19, além de acusar o governo federal de omissão.

"Leite condensado aos milhões"

Ciro Gomes, vice-presidente do partido, informou em seu perfil no Twitter que a ação já foi protocolada no STF. "Leite condensado aos milhões enquanto falta oxigênio? Que os responsáveis sejam punidos!", escreveu Ciro em sua publicação.

Uma reportagem do Metrópoles publicada no domingo (24) mostrou que o governo federal gastou mais de R$ 1,8 bilhão em alimentos em 2020. De acordo com a reportagem, o gasto foi 20% maior do que o de 2019. Alguns gastos, como o de mais de R$ 15 milhões em leite condensado, chamaram a atenção e repercutiram nas redes sociais.

Também hoje, o senador Alessandro Vieira (Cidadania - SE) e os deputados federais Tabata Amaral (PDT - SP) e Felipe Rigoni (PSB -ES) entraram com um pedido de investigação no TCU (Tribunal de Contas da União) para que o órgão investigue o caso.

Notícias