PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Câmara Baixa do Parlamento russo ratifica extensão do tratado nuclear New START

27/01/2021 10h48

Moscou, 27 Jan 2021 (AFP) - A Câmara Baixa do Parlamento russo ratificou, nesta quarta-feira (27), a extensão por um prazo de cinco anos do tratado de desarmamento nuclear New START entre Rússia e Estados Unidos, o qual expira em 5 de fevereiro.

"O acordo entre Moscou e Washington fica prorrogado pela máxima duração possível - cinco anos -, até 5 de fevereiro de 2026", afirmou a Duma, em um comunicado publicado em sua página institucional on-line, um dia depois do anúncio de um acordo entre Rússia e Estados Unidos nesse sentido.

O presidente russo, Vladimir Putin, celebrou hoje a extensão do New START, mas advertiu que a segurança mundial continua ameaçada pelas crescentes tensões internacionais.

Esta prolongação "é, sem dúvida, um passo na boa direção", considerou Putin durante discurso em vídeo no Fórum de Davos, acrescentando que a ordem mundial continua correndo o risco de sofrer eventos "de maneira imprevisível e incontrolável".

O presidente russo indicou que um novo conflito mundial significaria "o fim da civilização" e traçou um paralelo entre "os desafios e ameaças" que se multiplicam no mundo e o ocorrido nos anos 1930 que levou à Segunda Guerra Mundial.

"A amplitude das ameaças (naquela época e hoje em dia) é comparável (...) e nada disso tudo favorece a estabilidade, o caráter previsível das relações internacionais", disse, lembrando que "a incapacidade de resolver este tipo de problema levou à guerra mundial no século XX".

Putin destacou que a pandemia de coronavírus acelerou as transformações sociais, econômicas e políticas em andamento, o que alimenta "as contradições" capazes de desestabilizar a ordem mundial.

Dos 450 legisladores, 399 votaram a favor da prorrogação do acordo, e não houve votos contra, nem abstenções. A Câmara Alta da Rússia deve dar sua aprovação ainda hoje.

O presidente russo, Vladimir Putin, apresentou ao Parlamento um projeto de lei para estender o acordo, após seu primeiro telefonema, na terça à noite, com o novo presidente americano, Joe Biden.

O Novo START, assinado em 2010, limita a 1.550 o número de ogivas nucleares por parte de Rússia e Estados Unidos. Ambos controlam os maiores arsenais nucleares do mundo.

O acordo é visto como uma das poucas oportunidades de compromisso entre Moscou e Washington, cujos laços se deterioraram drasticamente nos últimos anos.

A Alemanha celebrou o pacto, afirmando que traz "mais segurança" para a Europa, e pediu que se reverta "urgentemente" a retirada de Washington de outros acordos nucleares.

"No começo deste ano crucial para o desarmamento e o controle de armas, a prorrogação é um marco importante", declarou o ministro alemão das Relações Exteriores, Heiko Maas.

rco/pc/bl/tt/aa

Notícias