PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

UE pede explicações a AstraZeneca sobre corte em suprimento de vacina contra covid

Ampolas da vacina contra covid-19 da AstraZeneca com a Universidade de Oxford - Divulgação
Ampolas da vacina contra covid-19 da AstraZeneca com a Universidade de Oxford Imagem: Divulgação

Francesco Guarascio e Sabine Siebold

25/01/2021 09h57

A União Europeia se reunirá com executivos da AstraZeneca hoje para pedir mais esclarecimentos sobre o anúncio repentino de um grande corte no suprimento de vacina contra covid-19 ao bloco no primeiro trimestre do ano, disseram autoridades da UE.

A AstraZeneca, que desenvolveu sua vacina com a Universidade de Oxford, disse à UE na sexta-feira que não conseguirá cumprir as metas de suprimento combinadas até o final de março, e uma autoridade do bloco disse à agência Reuters que isto significa uma redução de 60% das 31 milhões de doses.

"Esperamos que a empresa encontre soluções e explore todas as flexibilizações possíveis para entregar rapidamente as vacinas", disse um porta-voz da Comissão Europeia, acrescentando que a chefe do Executivo da UE, Ursula von der Leyen, conversou mais cedo nesta segunda-feira com o chefe da AstraZeneca, Pascal Soriot, para lembrá-lo dos compromissos da empresa.

A farmacêutica anglo-sueca recebeu um adiantamento equivalente a US$ 409 milhões da UE, disse um terceiro funcionário do bloco à Reuters, quando o grupo de 27 nações selou um acordo de suprimento com a AstraZeneca em agosto para receber ao menos 300 milhões de doses — o primeiro assinado pela UE para garantir vacinas contra covid-19.

"Os volumes iniciais serão mais baixos do que se imaginou originalmente devido à produção reduzida em uma instalação de fabricação de nossa cadeia de suprimento europeia", explicou a AstraZeneca na sexta-feira. A instalação em questão é uma fábrica de vacina belga a cargo da Novasep, uma parceira da farmacêutica.

Notícias