PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Secretário que vacinou 'mulher da minha vida' contra covid pede exoneração

O secretário de Saúde de Pires do Rio (GO), Assis Silva Filho, com a "mulher da vida dele" - Reprodução
O secretário de Saúde de Pires do Rio (GO), Assis Silva Filho, com a "mulher da vida dele" Imagem: Reprodução
do UOL

Do UOL, em São Paulo

25/01/2021 08h00Atualizada em 25/01/2021 08h41

O secretário de Saúde de Pires do Rio (GO), Assis Silva Filho, pediu exoneração do cargo ontem. Ele estava afastado das funções por 60 dias após denúncia de que havia furado a fila de vacinação contra a covid-19 e imunizado a própria esposa.

No pedido de exoneração, acatado pela prefeita Cida Tomazini (Podemos), o secretário disse que sua decisão foi de "cunho pessoal" e era "irrevogável" e "irretratável".

Na semana passada, Assis Silva publicou um vídeo em suas redes sociais pedindo desculpas por ter vacinado a esposa. O secretário, que também é pastor da igreja Vitória em Cristo, admitiu o erro ao se comparar com os equívocos cometidos por "grandes vultos da Bíblia" e pediu perdão a Deus pelo seu ato.

"Hoje, de uma maneira especial, eu venho prestar contas dos meus atos. Antes de qualquer coisa, eu quero pedir perdão para Deus, pedir perdão para a igreja, pedir desculpas aos que confiaram no projeto e colocaram na minha mão. Eu quero pedir desculpas a toda população de Pires do Rio", disse o secretário em uma live ao lado da mulher, que também é pastora.

Segundo Assis Silva —que não falou se ele próprio tomou a vacina—, sua atitude teve o objetivo de proteger quem ele chamou de "mulher da minha vida".

"Foi com intuito de resguardar e preservar a saúde e a vida da mulher da minha vida. Sou capaz de dar minha própria vida por ela", afirmou na ocasião.

Notícias