PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

EUA suspendem sanções a rebeldes iemenitas para impulsionar ajuda

25/01/2021 20h59

Washington, 25 Jan 2021 (AFP) - Os Estados Unidos congelaram nesta segunda-feira (25) por um mês suas sanções contra os huthis do Iêmen, enquanto revisa a designação de terrorismo contra este grupo rebelde que, segundo organizações de ajuda, agrava uma crise humanitária.

O Departamento do Tesouro disse que todas as transações com o grupo serão autorizadas até 26 de fevereiro às 12:01 am (01h01 de Brasília).

A ordem, assinada por Bradley Smith, diretor interino do Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros, diz que os Estados Unidos não vão desbloquear fundos que já tenham sido afetados.

A medida é adotada depois que Antony Blinken, escolhido por Biden como secretário de Estado, afirmar que revisaria rapidamente a designação dos huthis como grupo terrorista e poria fim ao apoio militar à sangrenta ofensiva saudita no Iêmen.

O governo do ex-presidente Donald Trump, que mantinha um estreito vínculo com os sauditas e se opunha ao Irã, classificou os huthis como grupo terrorista em uma resolução que entrou em vigor em 19 de janeiro, um dia antes da posse de Biden.

O secretário de Estado de Trump, Mike Pompeo, anunciou a medida apesar de meses de advertências das organizações de ajuda de que esta decisão intensificaria o sofrimento em um país onde mais de 80% dos 29 milhões de pessoas precisam de ajuda para sobreviver.

Os grupos humanitários argumentam que não têm outra alternativa a não ser lidar com os huthis, que controlam grande parte do Iêmen, inclusive a capital, Sanaa.

sct/sst/mps/yow/mvv

Notícias