PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Na Suécia, gerente de asilo usa vacinas para imunizar a própria família

Reprodução
Imagem: Reprodução
do UOL

Do UOL, em São Paulo

23/01/2021 09h11

Não é só no Brasil que filhas de empresário e estudantes de medicina furam a fila e recebem a vacina contra a covid-19 antes de médicos e enfermeiros. Na Suécia, o gerente de uma casa de repouso decidiu vacinar a própria família com o imunizante recebido do governo para a equipe de cuidadores.

"Estamos muito irritados", afirmou à imprensa local um funcionário sob condição de anonimato. "Os primeiros [a serem imunizados] devem ser os cuidadores."

No Ano Novo, os cuidadores de uma casa de repouso no município de Eskilstuna foram vacinados contra a covid-19. A orientação era para que, depois de vacinar os funcionários da ativa, as doses restantes deveriam ser aplicadas nos funcionários que ficam na retaguarda.

Não foi o que aconteceu naquele asilo, onde o gerente decidiu vacinar a própria família depois que os cuidadores da ativa receberam as doses.

"Fiquei chateado porque poderia ter sido chamado para receber uma vacina", diz o funcionário. Ele diz que naquele dia ninguém da retaguarda deixou de atender ao chamado do asilo quando convocado a trabalhar.

Viktor Hård, chefe do departamento de cuidados e lares de idosos no município de Eskilstuna, confirma o escândalo.

"Nós sabemos que isso aconteceu. Nós investigamos as circunstâncias que cercam o caso, mas não posso comentar até que tudo esteja esclarecido", disse. "É uma questão de confiabilidade."

"Uma luta contra o relógio"

Segundo Hård, as diretrizes são para que nenhuma dose da vacina seja descartada. "Nós, como empregadores, não podemos obrigar ninguém a tomar a vacina", disse.

Procurado pela reportagem da SVT, o gerente que vacinou a família se recusou a conceder entrevista.

HC de SP vacina estudantes de medicina

Ontem, reportagem do UOL contou como estudantes de medicina, funcionários da administração e professores do Hospital das Clínicas de São Paulo trabalhando em home office foram imunizados nesta semana com as doses distribuídas pelo governo do estado, embora existam na capital paulista postos de saúde e hospitais ainda sem previsão de receber a vacina contra a covid-19.

O UOL teve acesso à lista com os nomes das pessoas escolhidas pelo HC para receberem o imunizante da CoronaVac, entre elas estudantes e profissionais que não atuam na linha de frente no combate ao coronavírus. A reportagem viu em redes sociais publicações e fotos de professores e alunos sendo vacinados, conversou com um deles e com médicos que testemunharam a imunização de quem não deveria estar, pelos critérios do governo, no início da fila.

Notícias