PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
3 meses

Trump pagou R$ 14 mi a organizadores de evento pré-invasão, diz ONG dos EUA

Ex-presidente Donald Trump discursou para apoiadores pouco antes da invasão do Capitólio - TASOS KATOPODIS/AFP
Ex-presidente Donald Trump discursou para apoiadores pouco antes da invasão do Capitólio Imagem: TASOS KATOPODIS/AFP
do UOL

Do UOL, em São Paulo

22/01/2021 18h52

O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tinha uma relação financeira direta com os organizadores do comício que antecedeu a invasão do Capitólio. A campanha de Trump pagou US$ 2,7 milhões (R$ 14,7 milhões) a protagonistas do evento no qual o próprio ex-presidente incentivou os seus apoiadores a marcharem em direção ao prédio que abriga o Congresso americano em Washington, segundo noticiou hoje a agência Bloomberg.

Os pagamentos foram identificados pelo Center for Responsive Politics (Centro pela Política Responsiva), uma ONG dos Estados Unidos que se diz apartidária e monitora as relações financeiras na política e seus efeitos nas políticas públicas. As quantias foram divulgadas inicialmente pela agência americana Associated Press.

Os relatórios da ONG foram obtidos por meio da Comissão Eleitoral Federal e datam até 23 de novembro do ano passado. O comício e a invasão aconteceram em 6 de janeiro, mas os pagamentos evidenciam que a campanha de Trump pela reeleição tinha vínculos diretos de apoio financeiro com os organizadores do evento.

com - SPENCER PLATT/AFP - SPENCER PLATT/AFP
Comício em frente à Casa Branca no dia da invasão ao Capitólio reuniu centenas de apoiadores
Imagem: SPENCER PLATT/AFP

Entre os que receberam pagamentos, estão oito oficiais da campanha de Trump que foram nomeados na licença emitida para a autorização do comício, realizado em frente à Casa Branca.

Entre eles está Maggie Mulvaney, sobrinha de Mick Mulvaney, que era chefe de gabinete de Trump até março do ano passado. Maggie recebeu US$ 138 mil (R$ 755 mil) da campanha do ex-presidente norte-americano.

Outro exemplo é Megan Powers, uma das gerentes listadas na licença do evento. Megan, que já atuou como diretora de operações da campanha de Trump, recebeu US$ 290 mil (R$ 1,5 milhão) da campanha de fevereiro de 2019 até o final de 2020.

Invasão e impeachment

A invasão ao Capitólio terminou com centenas de apoiadores de Trump invadindo à força tanto a Câmara dos Representantes como o Senado americanos, além de gabinetes dos parlamentares. Cinco pessoas morreram na ação.

No momento da invasão, o Congresso estava reunido para certificar a vitória de Joe Biden, que tomou posse anteontem. Motivados pelas alegações de fraude eleitoral feitas por Trump, os apoiadores queriam pressionar os parlamentares e o vice-presidente Mike Pence, que participava da cerimônia, a não aceitarem o triunfo de Biden.

Por conta do incidente, Trump teve um pedido de impeachment aprovado na Câmara, que será entregue ao Senado na segunda-feira (25). O ex-presidente é acusado de incitar a insurreição por sua atitude no comício pré-invasão e pode ficar inelegível caso seja considerado culpado.

Notícias