PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

PA: Jogador de futebol fica tetraplégico após levar tiro pelas costas de PM

O jogador de futebol amador Waleson Sales Dias, 28, está tetraplégico  - Arquivo Pessoal
O jogador de futebol amador Waleson Sales Dias, 28, está tetraplégico Imagem: Arquivo Pessoal
do UOL

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL, em Florianópolis (SC)

21/01/2021 16h23

Um mês depois de ser atingido pelas costas por um policial militar, o jogador de futebol amador Waleson Sales Dias, de 28 anos, não consegue movimentar os membros do corpo do pescoço para baixo. Ele está consciente e permanece internado sob observação no Hospital Metropolitano de Belém. Em nota enviada ao UOL, a PM (Polícia Militar) informou que o soldado foi afastado e depois preso preventivamente.

O episódio que causou a tetraplegia aconteceu em 18 de dezembro, em Breves, interior do Pará. A família diz que o caso é reversível, mas sem um prazo para retomar os movimentos.

"É reversível o quadro dele, mas isso vai acontecer somente com muita fisioterapia. Ele está sem movimento nenhum por enquanto. Só mexe a boca e os olhos, não consegue segurar nada com as mãos e já está há um mês nesta situação", lamenta a irmã, Elayne Sales, de 32 anos.

De acordo com a família, no dia do crime, Waleson estava brincando com um amigo na garupa de uma moto, em Breves, e passou sorrindo na rua. O soldado da PM, identificado como Josiel Ferreira da Rosa, se encontrava no acostamento discutindo com uma mulher. O militar ouviu a risada da dupla e seguiu a motocicleta, atirando três vezes contra as vítimas, atingindo apenas o atleta amador.

A suspeita da família é de que o policial tenha imaginado que Waleson e o amigo estavam rindo da discussão do casal. Ambos não se conhecem. A vítima é casada, pai de uma filha de 6 anos e tem a ficha criminal limpa, afirmam os parentes.

"Eles já vinham brincando e rindo na moto. O policial imaginava que estavam rindo dele. A gente acredita que esse tenha sido o motivo para os disparos, mas é apenas uma suspeita, pois eles nunca se viram na cidade", diz a irmã.

Sem previsão de alta médica, a família agora busca arrecadar recursos para manter Waleson em tratamento especializado em Belém. A vítima trabalhava como autônomo vendendo frangos assados, em Breves.

"Estamos priorizando a saúde do meu irmão, pois agora serão muitos gastos. Estamos fazendo rifas e recebendo doações de amigos, mas ainda é insuficiente porque o custo de vida em Belém para arcar com tudo isso é muito alto", calcula Elayne.

Caso gerou prisão de PM

Em nota ao UOL, a Polícia Militar informou que o soldado Josiel da Rosa "foi afastado imediatamente das funções operacionais", sendo "colocado à disposição da Corregedoria Geral da PM para ser submetido a processo administrativo disciplinar, que pode culminar com expulsão da corporação".

A PM ressaltou que o militar encontra-se preso preventivamente após mandado expedido pela Justiça do Pará, em 23 de dezembro.

Pelo mesmo fato, além do processo administrativo, Rosa responde a uma ação criminal, informou o promotor de Justiça Militar, Armando Brasil. O processo foi ingressado em 19 de janeiro pelo crime de tentativa de homicídio. O caso é analisado pela 2ª Vara Cível e Criminal de Breves.

No andamento processual consultado pelo UOL, Rosa ainda encontra-se sem advogado constituído.

Notícias