PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Em Manaus, profissionais de saúde pedem início da vacinação na rede privada

14 jan. 2021 - Médicos atendendo paciente com covid-19 em Manaus, Amazonas - BRUNO KELLY/REUTERS
14 jan. 2021 - Médicos atendendo paciente com covid-19 em Manaus, Amazonas Imagem: BRUNO KELLY/REUTERS
do UOL

Do UOL, em São Paulo

21/01/2021 18h49

Os profissionais de saúde da rede privada de Manaus divulgaram nota hoje pedindo igualdade na vacinação contra a covid-19. Segundo eles, só profissionais de hospitais públicos estão recebendo o imunizante. O comunicado é assinado pelo Sinessam (Sindicato dos Estabelecimentos de Serviço de Saúde do Estado do Amazonas).

"[A falta de acesso ao imunizante] tem gerado apreensão do setor privado, visto que milhares de profissionais estão enfrentando as mesmas situações, preocupações, frustrações e as pequenas alegrias do dia a dia", escreveu.

O Sinessam informou que o Amazonas tem mais de 500 mil usuários de planos de saúde: "Neste momento, os hospitais privados são os mais demandados, sofrendo também com falta de oxigênio, materiais, medicamentos e super lotação de leitos".

Ontem, o Amazonas registrou 5.009 novos casos de covid-19, segundo dados do consórcio de veículos de imprensa, do qual o UOL faz parte. O número é um recorde para o estado, que ficou atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais —com 14.411 e 7.429, respectivamente —em número de casos.

Segundo boletim epidemiológico oficial do estado, na rede privada, 93,62% dos leitos de UTI para internação de covid-19 estão ocupados.

"Queremos garantir o direito a vacina contra a covid-19 também aos profissionais do setor privado, para que possamos continuar na linha de frente para ajudar a população a vencer esta pandemia", afirmou o presidente do sindicato, Adriano Terrazas, em nota.

No início da semana, 282.320 doses da CoronaVac, vacina desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, foram enviadas ao Amazonas —mas cálculo das autoridades locais estima que as vacinas seriam capazes de atender apenas 34% dos profissionais da área que atuam no estado.

Hoje, a vacinação contra a covid-19 para profissionais da saúde foi suspensa em Manaus após denúncias de favorecimento. Segundo o governo estadual, a campanha de imunização deve ser reformulada.

Notícias