PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Mensagem com datas de vacinação em SP apresenta dados antigos e incorretos

Calendário de vacinação contra a covid-19 é definido pelo Ministério da Saúde - Marcelo Justo/Arte UOL
Calendário de vacinação contra a covid-19 é definido pelo Ministério da Saúde Imagem: Marcelo Justo/Arte UOL
do UOL

Juliana Arreguy

Do UOL, em São Paulo

19/01/2021 21h02

Uma mensagem que circula por WhatsApp com datas para vacinação em São Paulo de acordo com a faixa etária apresenta informações incorretas e dados antigos.

O governo paulista divulgou, em dezembro, um cronograma para vacinação contra covid-19 em 2021 para pessoas com 60 anos ou mais, mas a mensagem apresenta datas de vacinação que incluem faixas etárias de "00 a 28 anos".

O cronograma de imunização da população idosa também foi alterado: o governador João Doria (PSDB) anunciou ontem (18) que o estado seguirá o calendário do Ministério da Saúde.

Conforme determinado pelo Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação para a Covid-19, elaborado pelo Ministério da Saúde, a primeira fase da imunização contempla apenas grupos prioritários específicos.

São eles:

  • Profissionais de saúde;
  • Idosos com 75 anos ou mais;
  • Pessoas acima de 60 anos que vivem em casas de repouso e asilos;
  • Pessoas com deficiência vivendo em instituições de longa permanência;
  • População indígena aldeada em terras demarcadas e quilombolas.

Em contato com o UOL, o governo de São Paulo afirmou que o calendário de imunização do estado ainda não foi divulgado. Em nota no site, o governo esclarece que o cronograma de vacinação depende das remessas de doses enviadas pelo governo federal, que coordena o PNI (Plano Nacional de Imunização).

"A campanha de imunização contra a covid-19 em São Paulo será desenvolvida segundo a disponibilidade das remessas do órgão federal. À medida que o Ministério da Saúde viabilizar mais doses, as novas etapas do cronograma e públicos-alvo da campanha de vacinação contra a covid-19 serão divulgadas pelo governo de São Paulo", diz trecho do texto.

Em rede social, o governo estadual afirmou "que ainda vai divulgar as datas e os próximos grupos prioritários", embora sem especificar quando será a divulgação do calendário.

Mensagem apresenta dados de dezembro

A mensagem com o suposto calendário é divulgada com o título "Datas da vacinação em SP" e lista datas em que a população seria vacinada contra a covid-19.

O texto acompanha acompanha o link disponibilizado pelo governo estadual para cadastrar a população-alvo da imunização; o pré-cadastro, no entanto, não é obrigatório e serve para "agilizar o momento da aplicação da vacina pelo serviço de saúde".

calendario - Reprodução - Reprodução
Calendário para vacinação que circula em redes sociais é falso
Imagem: Reprodução

Algumas datas coincidem com as apresentadas pelo calendário divulgado em dezembro. De início, o governo paulista pretendia começar a vacinação da população idosa em 8 de fevereiro. No entanto, o cronograma inicial também previa que a faixa entre 60 e 64 anos fosse vacinada até o fim de março.

Com o estado sendo parte do PNI, as datas divulgadas em dezembro já não valem mais. Agora, quem define o calendário de vacinação é o governo federal.

Indefinição até na primeira fase

O calendário que contempla todas as faixas etárias também não condiz com a realidade do ritmo de produção da vacina no país. Insumos para a produção da CoronaVac e da AstraZeneca, as duas vacinas aprovadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), vêm do exterior.

Ontem, o diretor do Instituto Butantan Covas disse que aguarda autorização do governo chinês para importação de novos insumos, que serão usados na produção de novas doses da vacina. O Butantan, observou Covas, esperava a liberação há 15 dias.

O secretário de Saúde do estado de São Paulo, Jean Gorinchteyn, declarou hoje que não há vacina nem mesmo para todos os grupos prioritários e que, por isso, mesmo entre trabalhadores de saúde haverá priorização levando em conta quem está mais na linha de frente contra a covid-19.

Infelizmente, nós não temos doses para todos, então nós vamos priorizar aquelas pessoas que estão na linha de frente, que atendem nos prontos-socorros, que atendem nas enfermarias, que atendem nas próprias UTIs [Unidades de Terapia Intensiva].
Jean Gorinchteyn em entrevista ao "SP1", da TV Globo, hoje

O UOL também procurou a Prefeitura de São Paulo para averiguar se a mensagem se refere a algum calendário do município. Em contato com a reportagem pelo telefone, a assessoria de imprensa declarou que a administração tem um plano de vacinação que segue o plano estadual —ou seja, também de acordo com o PNI.

A prefeitura declarou ainda não ter recebido nenhum cronograma de vacinação e afirmou que "qualquer data divulgada pode ser considerada uma fake news".

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.

Notícias