PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Posse de Joe Biden, um dia especial e diferente em Washington

18/01/2021 15h25

Washington, 18 Jan 2021 (AFP) - Um dia de posse como nenhum outro em Washington. Joe Biden e Kamala Harris assumirão como presidente e vice-presidente dos Estados Unidos na quarta-feira (20) em uma capital deserta e ocupada pelo exército.

As autoridades pediram aos moradores de Washington para ficarem em casa e acompanharem virtualmente a posse do 46º presidente dos Estados Unidos para não correr riscos de contrair a covid-19. Também solicitaram que não viajassem de outros estados para a capital.

Mesmo que quisessem participar, os cidadãos seriam dissuadidos pelas forças de segurança mobilizadas na capital, após a invasão de apoiadores do presidente Donald Trump ao prédio do Congresso em 6 de janeiro, quando cinco pessoas morreram.

O outro grande ausente da cerimônia será o próprio Trump.

Quando Joe Biden tomar posse, ele terá deixado Washington, quebrando a tradição de uma transição de poder pacífica e cortês.

- Refúgio em Mar-a-Lago -O bilionário republicano com certeza já estará em seu clube em Mar-a-Lago, na Flórida (sudeste), quando Biden entrar no anfiteatro provisório construído a cada quatro anos na escadaria do Capitólio às 17h GMT (14h de Brasília).

Ele planeja deixar Washington na quarta-feira.

"A todos os que perguntaram, não comparecerei à cerimônia de posse em 20 de janeiro", disse laconicamente em uma de suas últimas mensagens no Twitter, antes que a rede social cancelasse sua conta indefinidamente.

Ele é o primeiro presidente desde Andrew Johnson, em 1869, a se recusar a comparecer à posse de seu sucessor.

Segundo a tradição, o presidente em fim de mandato e a primeira-dama dão as boas-vindas ao novo casal presidencial na manhã da posse e depois vão todos juntos para o Capitólio.

Donald Trump é também, desde o ataque de seus partidários contra a sede legislativa, um presidente rejeitado em Washington, cidade que lhe é profundamente hostil.

Ao contrário dele, o vice-presidente Mike Pence estará presente.

- Guarda Nacional convocada -Desde a "insurreição" - nas palavras de Biden - contra o Congresso, o templo da democracia americana, a capital federal se tornou uma cidade entrincheirada.

Mais de 20.000 membros da Guarda Nacional - reservistas do exército - patrulham as ruas fortemente armados.

Cercas de arame e blocos de concreto foram erguidos para proteger edifícios e monumentos como a Casa Branca e o Capitólio, e para fechar ruas inteiras.

Para os veteranos da guerra do Iraque, o centro da cidade parece o cinturão verde de Bagdá.

A "National Mall", uma enorme esplanada que vai do Lincoln Memorial ao Capitólio, será fechada ao público.

Centenas de milhares de americanos tradicionalmente se reúnem no local para saudar seu novo presidente.

Desta vez, um "campo de bandeiras" com quase 200.000 faixas representará os cidadãos que não puderam viajar.

A polícia americana alertou reiteradamente para ameaças de novos ataques armados por grupos de extrema direita e que estará atenta a possíveis distúrbios durante este dia histórico.

- A pandemia -O novo presidente já havia planejado que parte da cerimônia fosse virtual para que não se tornasse um foco de contaminação da covid-19.

Desde o início de seu mandato, Biden mostra esforços para evitar a disseminação do coronavírus ao contrário de Trump, cujos apoiadores se recusam a usar máscara e seguir medidas de proteção contra a epidemia.

A chegada do novo presidente será, portanto, mais do que nunca um momento televisivo. Após a tomada de poder, Biden fará o tradicional discurso de posse, destacando a necessidade de reconciliar os americanos.

A estrela da música pop Lady Gaga cantará o clássico "Star-Spangled Banner", o hino nacional dos Estados Unidos, e a latina Jennifer Lopez fará uma apresentação especial.

À tarde, Biden planeja colocar uma coroa de flores no Túmulo ao Soldado Desconhecido no cemitério de Arlington com três de seus antecessores e suas esposas: o republicano George W. e Laura Bush, e os democratas Bill e Hillary Clinton e Barack e Michelle Obama.

No caminho de volta, a comitiva do novo presidente o acompanhará até algumas centenas de metros da Casa Branca e Biden caminhará até sua nova residência.

Em seguida, deve anunciar suas primeiras decisões presidenciais, das quais já adiantou algumas, com a assinatura de uma série de decretos para um primeiro impulso econômico.

Em vez das tradicionais danças e espetáculos, a noite será transmitida pela televisão, em um programa especial apresentado pelo ator Tom Hanks com a participação de Joe Biden e Kamala Harris.

bur/cyj/cjc/cn/llu/gma/jc/mvv

Notícias