PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Polícia guatemalteca dispersa caravana de migrantes e libera estrada bloqueada

18/01/2021 16h19

Vado Hondo, Guatemala, 18 Jan 2021 (AFP) - A Polícia da Guatemala dispersou nesta segunda-feira (18) uma caravana com milhares de migrantes hondurenhos, bloqueados no fim de semana em uma rodovia na cidade de Vado Hondo (leste) e acabou afugentando-os com bombas de gás lacrimogêneo.

O contingente policial avançou fortemente sobre a multidão, fazendo barulho ao bater com os cassetetes nos escudos, fazendo com que cerca de 4.000 migrantes recuassem e outros fugissem, espalhando-se pela cidade, mas ainda em território guatemalteco, constatou a AFP.

Durante a fuga, vários migrantes tentaram atirar pedras nos policiais, que responderam disparando gás lacrimogêneo para continuar a afastá-los em direção à fronteira com Honduras, localizada a uns 50 quilômetros de distância.

A operação policial fez com que muitas famílias fugissem, incluindo mães com filhos pequenos. "Vou com meu filho, em Honduras não tenho onde morar", disse uma mulher ao canal Guatevisión após a debandada, recuperando o fôlego perto de um poste.

"Se tivéssemos dinheiro não estaríamos indo para o norte (EUA). Eles nos tratam como cachorros, não tem que ser assim", disse outra mulher, que levava consigo duas meninas, segurando uma em cada mão.

A estrada onde os migrantes estiveram desde o sábado foi liberada para o avanço do transporte de cargas, cujas mercadorias corriam o risco de estragar.

Os migrantes hondurenhos dizem que estão escapando da violência, pobreza, desemprego e falta de educação e saúde, situação agravada pela pandemia. A maioria deles acusa o presidente Juan Orlando Hernández de seu infortúnio.

Partiram na madrugada de sexta-feira de San Pedro Sula, em Honduras, ponto de encontro habitual para este tipo de marcha.

Eles dizem que têm esperança de um possível relaxamento das políticas de imigração nos Estados Unidos, quando o presidente eleito, Joe Biden, tomar posse na próxima quarta-feira. Uma possibilidade que Washington já rejeitou.

Desde outubro de 2018, mais de uma dezena de caravanas, algumas com milhares de migrantes, deixaram Honduras e foram para os Estados Unidos, mas a maioria fracassou devido à intensificação dos controles.

ec-mav/hma/lda/gma/ap/mvv

Notícias