PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Covid-19: Juntos há 50 anos, casal ganha permissão para despedida em leito

Hospital organizou possível último encontro de casal - Reprodução/Twitter
Hospital organizou possível último encontro de casal Imagem: Reprodução/Twitter
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

15/01/2021 12h14

A equipe de enfermaria de um hospital em Surrey (Inglaterra) organizou um possível último encontro entre um casal unido há 50 anos.

Gerry e Barbara Jarret, de 79 e 76 anos, respectivamente, estão internados em quartos diferentes após terem testado positivo para covid-19 há duas semanas, mas o estado da mulher é pior.

Segundo a filha do casal, Chloe Keljarrett, o hospital deixou que ela e seu pai dissessem suas últimas palavras à Barbara, que "parecia estar no fim". "Papai foi empurrado para dentro, chorando, tocou sua mão e seus olhos se abriram. Ela estava acordada e brilhante e podia falar", descreveu a filha.

"Tivemos uma ou duas horas extras preciosas antes que sua respiração piorasse novamente e pudéssemos dizer o que queríamos", contou.

Emocionada, Chloe postou no Twitter o caso. "No meio de um pico de pandemia, a equipe (ou seja, um consultor, um cirurgião e um assistente de saúde) da FPH (Frimley Park Hospital) apenas garantiu que meu pai visse minha mãe pelo que provavelmente foi a última vez. Esse é o nosso NHS. Pelo amor de Deus, proteja-o tanto quanto você puder", relatou.

Nos comentários, o hospital respondeu: "Oi Chloe, Nossos corações estão com você e sua família. Estamos muito contentes que nossa equipe tenha conseguido tornar este momento um pouco mais fácil para todos vocês. Este é realmente o cuidado que prestamos que mais importa".

Gerry apresentou sinais de melhora no quadro de saúde, mas ainda enfrentará semanas de luta contra a doença. "Mostrando sinais de melhora, mas tem uma jornada muito longa para completar", contou Chloe.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi informado, o casal foi diagnosticado com covid-19, mas não estavam os dois intubados. A informação foi corrigida.

Notícias