PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Pombo de corrida voa por 13 mil km e pode sofrer eutanásia na Austrália

Imagem ilustrativa de pombo de corrida; um pombo treinado para competições percorreu 13 mil km e sofre ameaça de ser eutanásia na Austrália - Wikimedia Commons
Imagem ilustrativa de pombo de corrida; um pombo treinado para competições percorreu 13 mil km e sofre ameaça de ser eutanásia na Austrália Imagem: Wikimedia Commons
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/01/2021 12h28

Um pombo de corrida, que foi treinado para percorrer longas distâncias, superou uma marca impressionante, ao voar por 13 mil quilômetros, partindo dos Estados Unidos até a Austrália. Porém, agora, autoridades australianas ameaçam realizar uma eutanásia na ave, sob a justificativa de que ela seja "um risco de quarentena" e traga doenças para as espécies voadoras que vivem no país da Oceania.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, especialistas apontaram que o pássaro possivelmente pegou carona em algum navio de carga para cruzar o Oceano Pacífico. Ainda assim, após o percurso marítimo, o pombo voou até ficar exausto e aterrissou no quintal de Kevin Celli-Bird, um morador de Melbourne, no dia 26 de dezembro.

O pássaro estava até então desaparecido há três dias, sendo que a última vez em que foi visto foi em uma corrida de pombos no estado norte-americano de Oregon. Quando foi parar no jardim de Kevin, o animal foi notado por ele bebendo água em uma fonte e molhando suas penas.

Kevin então o alimentou com um biscoito seco, uma vez que percebeu que o pombo estava exausto. No dia seguinte, o visitante inesperado retornou ao local. "Eu saí [ao quintal] para dar uma olhada nele [no pombo] porque ele estava bastante fraco e não parecia ter medo de mim", disse o morador. "Eu vi que ele tinha uma faixa azul na perna."

Mais tarde, Kevin apelidou a ave de Joe, em referência a Joe Biden, presidente eleito dos Estados Unidos, porém, descobriu que Joe já tinha um dono registrado, um residente de Montgomery, no Alabama (EUA). Entretanto, o morador não conseguiu localizar o proprietário misterioso do pombo.

Ele acabou recebendo uma ligação do Serviço de Inspeção e Quarentena australiano — não foi informado como o serviço soube da presença da ave no local —, que alertou que o pássaro corre risco de eutanásia. Enquanto a decisão de sacrificar a ave não é confirmada, ele permanece ainda no quintal do guardião provisório. Vez ou outra, a ave se senta ao lado de outro pombo nativo da Austrália e recebe alimentos de Kevin.

Notícias