PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Mulher é encontrada morta dentro de cama box em imóvel na zona norte do Rio

Cláudia Cristina dos Santos Sacramento tinha 47 anos; família diz que ela tinha marcas de agressão pelo corpo - Acervo pessoal
Cláudia Cristina dos Santos Sacramento tinha 47 anos; família diz que ela tinha marcas de agressão pelo corpo Imagem: Acervo pessoal
do UOL

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

14/01/2021 10h26Atualizada em 14/01/2021 13h04

Uma mulher, identificada como Cláudia Cristina dos Santos Sacramento, 47 anos, foi encontrada morta na terça-feira (12), dentro de uma cama box, em um imóvel localizado no bairro do Pechincha, na zona oeste do Rio de Janeiro.

De acordo com um vizinho, que chamou a polícia e ajudou a família da vítima, Cláudia chegou na casa no último sábado (9) e não foi mais vista. Dois dias depois, a vizinhança começou a sentir um cheiro forte vindo do local e acionou a polícia.

A vítima foi encontrada nua, amarrada e enrolada em um lençol dentro da cama, que foi quebrada.

Wilson Júnior, que mora há oito anos no mesmo endereço, contou ao UOL que os vizinhos chegaram a questionar o morador do imóvel sobre o cheiro.

"Na segunda-feira à noite, os vizinhos falaram com ele sobre o mau cheiro e ele disse que foi a caixa de gordura que explodiu. Ofereceram ajuda para limpar e ele recusou. Na terça, o cheiro ficou ainda mais forte. Ele saiu com uma mochila e não voltou mais. Chamamos a polícia que encontrou a Cláudia", relatou.

Ainda de acordo com Júnior, o homem dormiu um ou dois dias sobre o corpo da mulher.

Vizinho já havia sido visto agredindo ex

Apesar de nunca ter se envolvido em brigas na vizinhança, Wilson contou que o suspeito já havia sido visto agredindo a ex-mulher e tomando o celular da mão dela em um ponto de ônibus no bairro. Segundo ainda o vizinho, que trabalha como motorista, a antiga esposa saiu de casa no mês passado.

Uma das filhas de Claudia, Bruna da Silva, disse que a família não conhecia o homem, identificado como Júlio, e desconhece uma motivação para um possível crime.

"Minha mãe nunca teve um relacionamento com ele. Ele foi casado. Tinha pouco tempo que ele havia se separado da mulher dele. No sábado, ele estava aqui bebendo, deu em cima da minha mãe e minha mãe foi ficar com ele e não saiu mais da casa", comentou.

A irmã da vítima, Ana Cristina, contou que Cláudia foi encontrada com sinais de agressão no corpo. "Ela estava com uma pancada grande aberta na cabeça e um corte na mão", disse. Segundo ela, o autor fugiu para São Paulo e já foi preso.

Procurada, a Polícia Civil do Rio informou apenas que foi instaurado um inquérito para apurar as circunstâncias da morte. "A perícia foi realizada no local e diligências estão em andamento para esclarecer o caso", relatou.

Já a PM confirmou que o corpo foi localizado no imóvel na avenida Geremário Dantas, no Pechincha, e que a DH (Delegacia de Homicídios) foi acionada.

A Delegacia de Homicídios da capital confirmou ao UOL que o homem foi preso em São Paulo e que o suspeito primeiramente negou o crime, mas depois confirmou ter matado Claudia. Ainda não há informações sobre o que motivou o homicídio.

Notícias