PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Homem é preso após perfurar cobra com chave de fenda na cabeça

Homem perfura coobra com chave de fenda - Getty Images
Homem perfura coobra com chave de fenda Imagem: Getty Images
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

13/01/2021 13h11

Um homem foi preso em South Shields, na Inglaterra, depois de perfurar uma cobra na cabeça com uma chave de fenda e deixá-la cravada até a morte no chão. De acordo com o jornal The Chronicle, Michael McCann estava sendo investigado pela Sociedade Real de Prevenção à Crueldade contra Animais (RSPCA) por atacar uma jiboia-constritora.

Ele também teria batido no animal com um extintor de incêndio após, segundo ele, ter sido picado na perna. O homem foi acusado de violar uma lei do Reino Unido chamada Animal Welare Act (Ato do Bem-Estar dos Animais).

Rachel Hurst, inspetora da RSPCA, afirmou que começou a investigar o incidente em maio de 2020, depois de ser alertada da situação em um lar para moradores de rua.

"Quando eu cheguei na propriedade, me mostraram a varanda da frente e lá havia uma cobra que parecia estar morta. Também havia manchas de sangue no tapete. Quando levantei a cobra, sua mandíbula estava cravada no tapete, o que tornou a remoção difícil. Tinha uma ferida aberta na cabeça e ela parecia estar com uma condição corporal ruim", relatou Rachel.

Ela disse que, conversando com moradores e residentes, ninguém sabia contar com certeza de onde o animal veio, mas a teoria era de que ele teria sido enviado dentro do correio.

"A cobra ficou próxima à porta por dias e ninguém tentou movê-la. Um dia, um dos moradores estava saindo para fazer compras e aparentemente foi mordido na perna. Ele disse que, no dia seguinte, ele passou pela cobra de novo e ela sibilou para ele. Ele a golpeou com um extintor de incêndio e a perfurou na cabeça com uma chave de fenda", complementou Rachel.

A inspetora levou o animal para o veterinário, que constatou que ele já estava enfraquecido antes de ser atacado. A RSPCA acredita que a cobra ou foi abandonada no local ou que era um animal de estimação que fugiu e vagueou por algum tempo.

"Essa pobre cobra já estava em más condições e provavelmente estava extremamente assustada e confusa. Precisava de ajuda, e ao invés disso foi ferozmente atacada, seriamente ferida e deixada para morrer, conforme os veterinários acreditam, uma morte longa e lenta", concluiu Rachel.

Notícias