PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Trabalhadores protestam nas fábricas da Ford em Camaçari e Taubaté

do UOL

Colaboração para o UOL*

12/01/2021 12h02Atualizada em 12/01/2021 15h28

Um dia depois de a Ford anunciar que encerrará a produção de veículos no Brasil, trabalhadores da empresa protestaram na manhã de hoje em Camaçari (BA) e em Taubaté (SP).

Na cidade baiana, os manifestantes enfrentaram chuva e subiram em um trio elétrico para protestar. O sindicato informou que "continua em busca de negociação para reverter esse quadro dramático e garantir a manutenção da fábrica e dos postos de trabalho".

Se a decisão de encerrar as atividades for mantida, o sindicato pretende lutar por uma indenização justa aos trabalhadores.

"O sindicato continua firme e forte na resistência em defesa e ao lado dos trabalhadores", diz Júlio Bonfim, presidente do sindicato, que ontem afirmou que 12 mil empregos diretos serão afetados, e não 5 mil, como a empresa divulgou.

"É muito difícil. Foi algo que bateu agora nas nossas costas de forma muito forte. Estamos tentando ainda absorver essa porrada, algo que a gente nunca imaginaria que aconteceria no Brasil", lamentou Bonfim no Facebook.

O governo da Bahia prometeu trabalhar em busca de "alternativas" para alguma empresa assumir a fábrica da Ford em Camaçari. Uma das tentativas seria atrair um investidor chinês. Investidores chineses já chegaram a ser apontados como prováveis compradores da fábrica da Ford em São Bernardo do Campo, fechada anteriormente, mas os negócios nunca foram concretizados. A área acabou sendo comprada por uma construtora e uma gestora de recursos.

Protesto em Taubaté (SP)

Protesto Ford Taubaté - Rogério Marques/Futura Press/Estadão Conteúdo - Rogério Marques/Futura Press/Estadão Conteúdo
Trabalhadores da Ford protestam em Taubaté após anúncio de fechamento da fábrica
Imagem: Rogério Marques/Futura Press/Estadão Conteúdo

Já em Taubaté, o protesto reuniu cerca de 500 pessoas, segundo informações da agência de notícias AFP. "Foi uma notícia chocante, a pior possível", explicou o técnico eletrônico Felipe Monteiro, 34, que trabalha há 16 na fábrica de Taubaté entre 850 funcionários, após uma assembleia do Sindicato de Metalúrgicos realizada em um ambiente entristecido.

"Há anos, nós vínhamos abrindo mão de vários direitos e esperávamos um posicionamento diferente da empresa em relação ao investimento necessário", acrescentou Monteiro, casado, com dois filhos e "sem nenhuma perspectiva" após a decisão da Ford.

Bolsonaro diz que Ford não falou a "verdade"

Hoje o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que a Ford não falou a verdade sobre a saída do país, pois queria receber subsídios do governo federal. O Ministério da Economia afirmou que lamenta a decisão global e estratégica da Ford de encerrar a produção no Brasil. Disse ainda que a decisão da montadora destoa da forte recuperação observada na maioria dos setores da indústria no país.

Em comunicado divulgado para a imprensa, a Ford disse que a decisão foi tomada "à medida em que a pandemia de Covid-19 amplia a persistente capacidade ociosa da indústria e a redução das vendas, resultando em anos de perdas significativas".

Mercado em queda

A Ford registra déficits na região há vários anos, agravados pelo colapso do setor no Brasil em 2020 devido à pandemia de coronavírus, que já matou mais de 203 mil pessoas.

A venda de veículos novos no Brasil caiu 26,16% em 2020 sob o impacto da pandemia. No ano passado, 2,05 milhões de automóveis foram patenteados, contra 2,787 milhões em 2019.

* Com informações da AFP

Notícias