PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Apesar do dólar alto, agropecuária e exportação caem no PIB do 3º trimestre

do UOL

Filipe Andretta

Do UOL, em São Paulo

03/12/2020 10h52

O PIB do terceiro trimestre registrou alta recorde de 7,7% em relação ao trimestre anterior, mas a agropecuária e as exportações ficaram em baixa, apesar da valorização do dólar, que favorece a venda de produtos brasileiros lá fora.

A agropecuária teve o segundo trimestre consecutivo de queda (-0,2% entre abril e junho, e -0,5% entre julho e setembro), segundo dados divulgados pelo IBGE nesta quinta-feira (3). No acumulado de quatro trimestres, o setor tem resultado positivo, de 1,8%.

A exportação de bens e serviços, que vinha de alta 1,6% no segundo trimestre, agora registrou queda de 2,1%. O acumulado dos quatro últimos trimestres é negativo (-1,9%).

Houve queda na demanda mundial, diz economista

Segundo o economista Claudio Considera, do Instituto Brasileiro de Economia da FGV, a desvalorização do real favoreceu as exportações, mas não a ponto de compensar a queda na demanda mundial por causa da pandemia.

No final do terceiro trimestre, o dólar valia cerca de R$ 5,62 e acumulava alta de quase 40% no ano. Com isso, os produtos brasileiros ficaram mais competitivos no mercado internacional —dentre eles, grãos e carnes, que estão entre as principais exportações do Brasil.

"Os dois elementos influenciam nas exportações. A taxa de câmbio estava muito favorável, mas o mundo todo diminuiu o consumo", afirmou Considera.

Segundo o economista, apesar da segunda queda trimestral consecutiva, a agropecuária não é uma preocupação. Ele afirma que o setor segue competitivo no cenário internacional e deve ser impulsionado pela retomada da economia da China, principal parceiro comercial do Brasil.

Notícias