PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Azerbaijão revela mais de 2,7 mil baixas militares em confronto com a Armênia

03/12/2020 13h47

Baku, 3 dez (EFE).- O Ministério da Defesa do Azerbaijão divulgou nesta quinta-feira que 2.783 militares do país morreram durante o confronto de Nagorno-Karabakh, enclave disputado com a Armênia, que durou 44 dias e foi encerrado no último dia 10.

Esta é a primeira vez desde o início das hostilidades, em 27 de setembro, que o governo azerbaijano divulga a quantidade oficial de baixa nas tropas.

"Foi realizada a identificação dos corpos de 103 soldados, através do DNA", indica comunicado oficial do Ministério da Defesa da antiga república soviética.

De acordo com a pasta do governo do Azerbaijão, há mais de 100 militares com paradeiro desconhecido, enquanto outros 1.245 recebem diferentes tipos de tratamentos médicos.

A Armênia, anteriormente, divulgou ter identificado 2.718 corpos de integrantes das tropas do país que morreram na guerra, o que faria o total durante o conflito chegar a mais de 5,5 mil.

Além disso, na guerra de Nagorno-Karabakh morreram 98 civis no Azerbaijão e 49 no país vizinho.

A tensão entre as duas antigas repúblicas soviéticas começou ainda no final da década de 1980, quando o território azerbaijano, povoado principalmente por armênios, solicitou sua incorporação à vizinha Armênia, o que levou a uma guerra que deixou cerca de 25 mil pessoas mortas.

Notícias