PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Após 2 recordes, Rússia tem ligeira queda no número de mortes por Covid-19

03/12/2020 13h32

Moscou, 3 dez (EFE).- A Rússia registrou nesta quinta-feira mais 554 mortes por Covid-19, depois de dois dias consecutivos atingindo o recorde no indicador, mas a situação segue preocupante no país que alcançou hoje a maior marca no número de casos de infecção notificados em 24 horas desde o início da pandemia.

Nesta terça-feira, as autoridades locais divulgaram a notificação de 569 falecimentos e ontem outros 589, que é a quantidade mais alta já alcançada. No total, 41.607 pessoas já foram vítimas da doença provocada pelo novo coronavírus.

Nesta quinta-feira, o boletim divulgado indica a confirmação de 28.145 casos, que superam os 27.543 contabilizados na última sexta-feira, maior marca até então.

Na Rússia, quarto país com mais positivos confirmados, apenas atrás de Estados Unidos, Índia e Brasil, 1,8 milhão de pessoas se recuperaram da infecção pelo novo coronavírus, sendo 29.502 delas nas últimas 24 horas.

Moscou segue sendo o principal foco da pandemia no país, com registro ao longo desta quarta-feira, de 7.750 casos e 73 mortes.

Ontem, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou o início de uma campanha de vacinação em grande escala já no próximo fim de semana. Serão disponibilizadas inicialmente cerca de 2 milhões de doses da Sputnik V, vacina produzida no país.

A vice-primeira-ministra, Tatyana Golikova, revelou que os primeiros a serem imunizados serão médicos e professores.

Notícias