PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Casa Branca incentiva aglomerações no feriado mesmo com alta de covid-19

24.nov.2020 - Presidente Donald Trump durante tradicional cerimônia de "perdão" ao peru - MANDEL NGAN / AFP
24.nov.2020 - Presidente Donald Trump durante tradicional cerimônia de "perdão" ao peru Imagem: MANDEL NGAN / AFP
do UOL

Do UOL, em São Paulo

26/11/2020 20h55

Em sua proclamação anual do dia de Ação de Graças, o presidente Donald Trump incentiva o povo americano a se reunir durante o feriado mesmo com o alerta das autoridades de saúde e o aumento do número de mortes e hospitalização pela covid-19.

Ontem, os Estados Unidos registrou 2 mil mortes diárias pela primeira vez desde maio. As hospitalizações ultrapassaram a marca de 87 mil, um recorde histórico.

No comunicado, Trump diz: "Encorajo todos os americanos a se reunirem, em casas e locais de culto, para oferecer uma oração de agradecimento a Deus por nossas muitas bênçãos."

De acordo com a CNN, especialistas americanas já alertaram que o dia de Ação de Graças pode ser "a mãe de todos os eventos super espalhadores" da covid-19. Nos Estados Unidos, famílias costumam se reunir no feriado em lugares fechados.

Mais de 261 mil pessoas morreram pelo novo coronavírus nos Estados Unidos. Outras 12,7 milhões de pessoas foram diagnosticadas com o vírus, segundo a Universidade Johns Hopkins.

"Este ano, enquanto nossa nação continua a combater a pandemia do coronavírus, nos unimos mais uma vez para superar os desafios que enfrentamos", ainda diz a proclamação.

Em setembro, a Casa Branca sediou um evento lotado para formalizar a nomeação da conservadora Amy Coney Barrett para a Suprema Corte. Foi na cerimônia que o presidente Trump, familiares e outros líderes dos Estados Unidos se infectaram com o novo coronavírus.

Notícias