PUBLICIDADE
Topo

Notícias

23 das 24 atividades têm altas de preços no IPP de outubro, diz IBGE

Daniela Amorim

Rio

26/11/2020 10h23

A alta de recorde de 3,40% nos preços dos produtos industriais na porta de fábrica em agosto foi decorrente de avanços em 23 das 24 atividades pesquisadas, segundo os dados do Índice de Preços ao Produtor (IPP), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Houve influência do aumento de preços de commodities no mercado internacional, da demanda aquecida por produtos brasileiros, mas também da valorização do dólar ante o real.

"Estamos tendo uma depreciação do real ao longo do ano, nesse mês foi de 4,2%, mas se a gente olha no ano ou na perspectiva de 12 meses, está em 37% ou 38%", disse Alexandre Brandão, gerente do IPP no IBGE.

As maiores elevações foram registradas nas atividades de indústrias extrativas (9,71%), metalurgia (4,93%), calçados e produtos de couro (4,64%) e alimentos (4,60%).

Em termos de influência, os principais impactos foram de alimentos (1,17 ponto porcentual) e indústrias extrativas (0,53 ponto porcentual), com contribuições relevantes também de outros produtos químicos (0,36 ponto porcentual) e metalurgia (0,31 ponto porcentual).

A única queda de preços no mês foi na indústria farmacêutica: -2,06%.

Notícias