PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Suíça investiga hipótese de terrorismo em ataque em Lugano

25/11/2020 08h57

GENEBRA, 25 NOV (ANSA) - A Suíça investiga a hipótese de terrorismo no ataque que deixou duas mulheres feridas em uma loja no centro de Lugano na última terça-feira (24).   

A agressora é uma suíça de 28 anos e já era conhecida da Polícia Federal. Em mensagem no Twitter, a corporação afirmou que a mulher já havia aparecido em uma investigação sobre jihadismo em 2017.   

Segundo a reconstrução do caso, a agressora tentou estrangular uma mulher com suas próprias mãos e depois esfaqueou outra no pescoço. Ela foi contida por um casal de clientes da loja e depois presa pela polícia.   

"A situação é extremamente séria", disse Norman Gobbi, governador do Ticino, o cantão de língua italiana da Suíça e cuja maior cidade é Lugano.   

O país ainda não sofreu nenhum ataque jihadista de grandes proporções, mas já foi palco de diversos pequenos incidentes nos últimos anos. Além disso, dois suíços de 18 e 24 anos foram presos perto de Zurique por supostas ligações com o autor do atentado que matou quatro pessoas em Viena no início de novembro.   

Em seu perfil no Twitter, o chanceler da Áustria, Sebastian Kurz, condenou o "ataque islamita" em Lugano e disse que está ao lado da Suíça "nestas horas difíceis". "Vamos dar uma resposta conjunta ao terrorismo islâmico na Europa e defender nossos valores", acrescentou. (ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Notícias