PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Juíza decreta prisão preventiva de acusados de ameaçar Alexandre de Moraes

Protesto na frente da case do ministro do STF Alexandre de Moraes - Reprodução
Protesto na frente da case do ministro do STF Alexandre de Moraes Imagem: Reprodução
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

25/11/2020 22h43

A juíza federal Bárbara Iseppi, da 4ª Vara Federal Criminal de São Paulo (SP) decretou hoje a prisão preventiva de dois homens acusados dos crimes de injúria, difamação e ameaça contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes.

Em maio deste ano, a polícia civil de São Paulo prendeu o engenheiro Antônio Carlos Bronzeri e Jurandir Pereira Alencar em um acampamento montado em frente à Assembleia Legislativa de São Paulo. Segundo a denúncia, os dois convocaram pelas redes sociais uma manifestação contra o ministro do STF e, junto com outras pessoas não identificadas, protestaram em frente à casa de Alexandre de Moraes, proferindo ofensas contra ele.

A polícia de São Paulo foi acionada e os dois foram levados à delegacia, presos em flagrante e, posteriormente, foi decretada a prisão domiciliar dos acusados.

Segundo a decisão, ao tentar localizar os réus para prosseguimento do processo, nenhum dos dois atendeu nos endereços e números de telefone informados. Assim, a prisão preventiva foi decretada por violação às regras da prisão domiciliar.

De acordo com a juíza, o "descumprimento das decisões judiciais inviabilizaram o andamento do processo por quase quatro meses". A magistrada ainda afirmou em decisão que a prisão preventiva prevê a tentativa de "assegurar a ordem pública".

Notícias