PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Ciclone perde força ao tocar a terra no sudeste da Índia

25/11/2020 22h45

Puducherry, Índia, 26 Nov 2020 (AFP) - O ciclone Nivar tocou a terra nesta quinta-feira no sudeste da Índia, causando ventos de até 130 km/h e tempestades que levaram à evacuação de milhares de pessoas.

Nivar tocou a terra perto de Puducherry, às 3h05 locais, e perdia força, embora o vento tenha arrancado árvores e postes de energia, e a forte chuva, provocado inundações.

Milhares de agentes dos serviços de emergência haviam sido mobilizados em regiões dos estados de Tamil Nadu e Andhra Pradesh, assim como no território de Puducherry. Autoridades cortaram o fornecimento de energia em algumas cidades, para evitar danos à rede elétrica.

Classificada inicialmente como "tempestade ciclônica muito forte" originada na Baía de Bengala, Nivar perdeu força após tocar a terra, informou o Departamento Meteorológico da Índia (IMD, sigla em inglês). Ele deverá se enfraquecer ainda mais em seu trajeto para o norte, nas próximas horas.

"O perigo ainda não foi eliminado, já que parte do ciclone segue sobre o mar, embora seu olho esteja sobre a terra", tuitou o IMD. O ministro de Tamil Nadu, R. B. Udhayakumar, anunciou nesta quarta-feira que cerca de 175 mil pessoas haviam sido levadas para abrigos no estado, cujas autoridades decretaram dois dias de feriado e proibiram todas as atividades, à exceção dos serviços de emergência.

O aeroporto de Chennai foi fechado até a manhã desta quinta-feira, assim como o metrô da cidade. Em Puducherry, as ruas estavam alagadas e os mercados, desertos. O governo pediu aos moradores que permaneçam em casa e aguardem orientações das autoridades.

Em algumas zonas costeiras, no entanto, moradores resistiram a abandonar suas casas e barcos de pesca. Em Chennai, capital de Tamil Nadu, autoridades acompanham o nível de lagos e represas, para evitar a repetição das inundações de 2015, que mataram mais de 250 pessoas.

No Sri Lanka, não foram emitidas ordens de evacuação, mas estão previstas tempestades, principalmente no norte da ilha. Pescadores também receberam a recomendação de não saírem com seus barcos.

Mais de 110 pessoas morreram em maio na passagem pelo leste da Índia e de Bangladesh do ciclone Amphan, que também provocou grandes danos materiais.

burs-bb/stu/at/age/zm/fp/lb

Notícias