PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Organizações financeiras anunciam cooperação histórica para reconstrução da América Central após furacões

23/11/2020 18h50

Tegucigalpa, 23 Nov 2020 (AFP) - Organizações financeiras multilaterais anunciaram nesta segunda-feira uma "cooperação histórica" para a reconstrução dos países centro-americanos mais atingidos pelos furacões Eta e Iota, que devastaram o istmo nas últimas semanas.

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) "irá liderar uma cooperação histórica entre os governos, órgãos multilaterais e o setor privado para acelerar a recuperação e reconstrução daquela região", anunciou o presidente da instituição, Mauricio Claver-Carone.

Será feita uma coordenação com as Nações Unidas, autoridades dos países, o BID, o Banco Mundial e o Banco Centro-Americano de Integração Econômica (BCIE) para promover "um plano de ação conjunto a fim de financiar a ajuda humanitária e os trabalhos de reconstrução em Guatemala, Honduras e Nicarágua, países mais afetados", assinalou o executivo. Em Panamá, El Salvador, Costa Rica e Belize, serão financiadas medidas de reabilitação da infraestrutura afetada.

Segundo o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários, o furacão Eta afetou quase 3 milhões de pessoas nos sete países e causou um prejuízo econômico estimado em 5,5 bilhões de dólares. Já os danos do Iota ainda não foram quantificados.

O BID anunciou que irá acompanhar a reconstrução dos países com novos recursos de até 1,2 bilhão de dólares, o redirecionamento de cerca de 500 milhões de dólares previamente comprometidos e a mobilização de recursos de outras instituições. Também informou que o plano de ajuda surgiu na última sexta-feira, durante uma reunião virtual entre os presidentes do BID; do Grupo Banco Mundial, David Malpass; e do BCIE, Dante Mossi.

nl/mas/gma/lb

Notícias