PUBLICIDADE
Topo

Notícias

RJ: Manifestantes protestam em shopping contra a morte de João Alberto

Ato de manifestação no Norte Shopping, no Rio de Janeiro (RJ) por justiça pela morte de Joao Alberto Silveira Freitas - Jorge Hely/Estadão Conteúdo
Ato de manifestação no Norte Shopping, no Rio de Janeiro (RJ) por justiça pela morte de Joao Alberto Silveira Freitas Imagem: Jorge Hely/Estadão Conteúdo
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo*

22/11/2020 16h41

Manifestantes protestaram na tarde de hoje em frente à unidade do Carrefour no Norte Shopping, na zona norte do Rio de Janeiro (RJ), contra o racismo e o assassinato de João Alberto Silveira Freitas na última quinta-feira em Porto Alegre (RS).

O ato começou enquanto o supermercado funcionava com parte das portas fechadas, mas o estabelecimento acabou encerrando suas atividades conforme o movimento foi ganhando adesão de mais manifestantes, informou a rede de televisão por assinatura GloboNews.

O grupo reúne ativistas de diferentes coletivos e organizações da sociedade civil e se reuniu em frente ao supermercado dentro do local, com faixas pedindo justiça e protestando contra o racismo no Brasil. Depois, os manifestantes caminharam dentro do shopping, pedindo a igualdade racial e gritando palavras de ordem.

Uma das líderes do grupo, Silvia de Mendonça, que faz parte do coletivo Movimento Negro Unificado, em entrevista à Globo News, pediu que o poder judiciário puna o Carrefour e os responsáveis pela morte de João Alberto.

"De imediato, os dois policiais brancos que cometeram o ato de extermínio, de genocídio, de morte de um trabalhador negro. Segundo, o governo federal e o governo do estado, precisam tomar medidas urgentes, porque esse não é o primeiro fato que acontece no Carrefour.", disse ela, referindo-se a outros episódios que aconteceram dentro de unidades do supermercado.

"Isso não pode mais continuar acontecendo numa empresa, onde nós, negros e negras, somos vistos como política de genocídio e prática de extermínio de uma raça. Isso tem que parar de acontecer no país.", completou.

Manifestação sai do shopping e vai para as ruas

Depois de caminharem pelos corredores do shopping, o grupo se concentrou na entrada do local e mais pessoas se reuniram aos manifestantes.

Participantes do ato carregavam faixas que pediam o fim da violência contra os negros, justiça pela morte de João Alberto e algumas que citavam e faziam referência a Marielle Franco, vereadora que foi assassinada no Rio de Janeiro em março de 2018.

Quando o grupo aumentou, o ato percorreu as ruas ao redor do shopping por alguns minutos, pedindo o fim do racismo e a punição dos responsáveis pela morte de João Alberto.

No final do movimento, manifestantes pintaram a frase "Vidas Pretas Importam" no asfalto da avenida Dom Hélder Câmara, que fica na zona norte da capital fluminense. Inicialmente, a Polícia Militar tentou intervir, mas depois acabou se afastando do grupo.

A via em frente ao Norte Shopping precisou ser fechada temporariamente enquanto o grupo protestava. Não houve registro de violência ou incidente.

País tem fim de semana marcado por manifestações

Este foi mais um protesto no país contra o racismo e pedindo justiça pela morte de João Alberto. Desde sexta-feira, diversas cidades brasileiras registraram atos pedindo pelo fim da violência contra negros e que os responsáveis sejam punidos.

*Com informações da Agência Estado

Notícias