PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Nada de motor 1.0: 5 carros usados mais baratos e potentes que Kwid ou Mobi

Divulgação
Imagem: Divulgação
Felipe Carvalho

Felipe Carvalho é administrador de empresas, consultor e primeiro "caçador de carros" profissional do país. Seu canal no YouTube dedicado a avaliações de achados automotivos tem mais de 100 mil inscritos. www.youtube.com/CarrosdoPortuga

do UOL

Colunista do UOL

19/11/2020 04h00

Nos últimos 30 anos, os motores 1.0 foram os mais vendidos no Brasil. Essa onda começou com o Fiat Uno Mille e rapidamente se espalhou para os outros fabricantes.

Os principais atrativos sempre foram o preço de venda e o menor consumo de combustível. Quanto ao preço, sabemos que o custo para produzir um motor 1.0 e outro da mesma família, mas um pouco maior, é praticamente o mesmo. Isso porque o que muda são apenas medidas internas para se chegar na cilindrada desejada.

O que faz com que eles sejam mais baratos para o comprador é a carga tributária, menor em veículos com motores de até mil cilindradas cúbicas. Sobre o consumo, é de se esperar que gastem menos combustível, justamente por serem motores menores.

Porém, isso é bem relativo, visto que motores um pouco maiores podem ser menos exigidos e, dependendo da situação e do modo de condução, conseguem ser até mais eficientes que os motores menores.

De qualquer forma, quem ajusta esses quesitos é o mercado de usados, que precifica os carros de acordo com a percepção de valor dos compradores. Nesse universo, não existe benefício fiscal que faça com que um carro seja mais vantajoso do que outro. E fatores como consumo, custos de manutenção e seguro, lista de opcionais e liquidez são os pontos que vão determinar se a curva de desvalorização é maior ou menor com o passar dos anos.

Eu, assim como o leitor, não consigo enxergar de maneira racional como um carro zero-quilômetro possa estar tão caro. Pegando exemplo dos mais baratos, Renault Kwid e Fiat Mobi já beiram os R$ 40 mil. Isso em versões depressivas, sem a dignidade de um ar-condicionado ou direção com assistência.

No fim das contas, quem for optar por um desses dois no mercado de novos provavelmente vai pagar alguns milhares de reais a mais para ter esses e outros equipamentos, levando a conta para algo cada vez mais próximo dos R$ 50 mil.

Pensando nisso, resolvi pesquisar o que o mercado de usados oferece por esses R$ 40 mil. Poderia fazer uma lista com centenas de opções, mas filtrei apenas aquelas com até dois anos. Imaginei que, para convencer um possível comprador de um Kwid ou Mobi zero km considerar o mercado de usados, não seria oferecendo um Civic ou Corolla de R$ 40 mil, mas com 10 anos de uso.

Percebi que dava para ir além e deixar os motores 1.0 para trás. Nada contra eles, inclusive evoluíram muito daquele primeiro Uno Mille para cá. Porém, alguns motores um pouco maiores mostram que dá para ter mais desempenho e continuar sendo econômico.

Peugeot 208 Active Pack 2018 - R$ 38.908,00

Peugeot 208 Active Pack - Divulgação - Divulgação
Bom motor 1.2 equipou o hatch 208
Imagem: Divulgação

Foi em 2016 que o Grupo PSA passou a oferecer o maravilhoso motor 1.2 nos pequenos Peugeot 208 e Citroën C3. Infelizmente, não vejo tantos nas ruas como gostaria, pois são ótimos carros. Para a lista, escolhi o 208 Active Pack 2018, que tem ar condicionado, direção elétrica, vidros elétricos nas quatro portas e até multimídia.

Com 90 cv, não é tão mais potente quanto os motores 1.0 aspirados mais modernos, mas é no torque, cerca de 30% maior que os motores 1.0, que ele se sobressai, principalmente por estar disponível desde as baixas rotações. Por fim, é um dos motores mais eficientes do mercado, pois entrega ótimo desempenho e baixo consumo de combustível.

Fiat Uno Way 1.3 2019 - R$ 39.442,00

Fiat Uno Way 1.3 2019 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O Uno anda meio esquecido. No acumulado de 2020, ocupa a 23ª posição no ranking de vendas nacional. De qualquer forma, ainda é um bom carro, com a cara do Brasil. Econômico, de manutenção simples e robustez notável, é bem visto no mercado de usados.

A maioria dos Unos foi equipada com motores 1.0, mas quem tem o privilégio de guiar as versões 1.3 nunca mais vai querer saber do motor menor.

De concepção simples, porém moderna, o motor 1.3 entrega surpreendentes 109 cv e honra o passado esportivo do modelo. Anda muito e, o melhor de tudo, gasta pouco. Mas cuidado com a escolha da transmissão: a melhor opção para o Uno é a manual.

Etios X 2019 - R$ 39.975,00

Etios X - Divulgação - Divulgação
Completo e bom de dirigir, Etios X é atraente
Imagem: Divulgação

Um dos meus favoritos da lista por ser o único a oferecer controle de estabilidade e tração desde o modelo 2019. Além disso, tem apoios de cabeça e cintos de segurança de três pontos para todos ocupantes, além de ancoragem Isofix. Ou seja, um pacote de segurança bem interessante para a categoria.

Mesmo nessa versão de entrada, é bem completo. Só não tem sistema de som, mas isso é fácil de ser resolvido. Inclusive, considerando o mercado de usados, é bem provável encontrar um que já tenha esse equipamento instalado pelo antigo proprietário.

Eu não dava muito valor para o Etios até ficar com um durante sete dias e perceber como o carro é bom. O desempenho do motor 1.3, exclusivo da versão X, é tão bom que eu pensava estar com o Etios 1.5. O consumo de combustível é baixo e, não por acaso, é o Toyota com motor exclusivamente a combustão mais econômico do Brasil.

Onix LT 1.4 2018 - R$ 40.744,00

Onix LT - Divulgação - Divulgação
Campeão de vendas, Onix é econômico e agrada ao rodar
Imagem: Divulgação

O campeão de vendas do mercado de novos não poderia ficar fora dessa lista. O motor 1.4 aqui citado não está mais disponível para o modelo, que até mudou de nome e agora se chama apenas Joy. É o motor mais antigo dessa lista, mas foi muito bem aperfeiçoado ao longo dos anos pela Chevrolet e conseguiu chegar até aqui sendo competitivo em desempenho e consumo de combustível.

Talvez seria a minha última escolha entre os outros aqui citados, mas pode fazer mais sentido para quem busca baixo custo de manutenção e liquidez no mercado, quesitos em que ele sai na frente dos concorrentes.

Nissan March SV 2018 - R$ 41.298,00

March SV - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
March teve despedida melancólica, mas nem por isso é mau negócio
Imagem: Murilo Góes/UOL

É uma pena, mas o Nissan March não envelheceu bem no Brasil. Com cerca de 3.000 carros emplacados até outubro desse ano, não aparece nem entre os 50 modelos mais vendidos e mostra que está sem folêgo.

No mercado de usados, percebo que também não vai muito bem. Entretanto, para quem não se preocupa com volume de vendas ou liquidez, continua sendo uma ótima opção, principalmente quando equipado com o motor 1.6. Com 111 cv, é o mais potente da lista e um dos mais leves, o que faz a relação peso/potência ser de apenas 8,8 kg/cv.

Se não brilha tanto em alguns modelos mais pesados de Nissan e Renault, no March ele é fantástico e faz dele uma boa opção para uso diário. Nessa versão SV, o March vem com ar-condicionado, direção elétrica, vidros, travas e espelhos elétricos e sistema de som.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Notícias