PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Jaguar F-Type: esportivo renovado parte de R$ 404 mil e perde motor V8

Jaguar F-Type será importado em duas versões de acabamento - Divulgação
Jaguar F-Type será importado em duas versões de acabamento
Imagem: Divulgação
do UOL

Do UOL, em São Paulo (SP)

17/11/2020 17h37

Resumo da notícia

  • Esportivo parte de R$ 404.166 com motor turbo de 300 cv
  • Novo design inclui mudanças nos faróis, grade e lanternas
  • F-Type terá duas versões e carrocerias cupê e conversível

A Jaguar lançou o novo F-Type no mercado brasileiro.

O esportivo passa pela primeira reestilização desde seu lançamento em 2013.

Os faróis verticais foram substituídos por um conjunto horizontal em sintonia com a nova identidade visual da marca, presente em modelos como XE, XF e E-Pace. Capô e para-choque também foram redesenhados.

F-Type 2 - Divulgação - Divulgação
Lanternas ganharam contornos mais angulosos
Imagem: Divulgação

Atrás, as lanternas ganharam cantos mais angulosos e o local destinado à placa traz novo desenho. No geral, as linhas bem equilibradas e harmoniosas do esportivo foram preservadas.

Por dentro, o F-Type traz painel digital configurável e central multimídia com nova interface e suporte a Android Auto e Apple CarPlay.

Sem V8

A gama de motorizações também vem com novidades.

A versão P300 custa R$ 404.166 na carroceria cupê e R$ 418.082 na conversível.

Ambos têm um 2.0 turbo de 300 cv e 40,8 kgfm de torque máximo, associado a uma transmissão automática de oito velocidades. Números divulgados pela Jaguar indicam aceleração de 0 a 100 km/h em 5,7 segundos e velocidade máxima limitada eletronicamente a 250 km/h.

Já a versão P380 é movida por um motor 3.0 V6 de 380 cv e 46,9 kgfm, novamente com a caixa automática de oito marchas.

Segundo a fabricante, são necessários 5,1 segundos para ir de 0 a 100 km/h e a velocidade máxima é de 275 km/h. Os preços são de R$ 537.351 na carroceria cupê e R$ 551.250 na conversível.

Por enquanto, o esportivo não será importado com o motor V8 de 575 cv e 71,3 kgfm. De acordo com a Jaguar, o motivo é a instabilidade cambial, que poderia fazê-lo custar facilmente R$ 800 mil.

Notícias