PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Triumph Trident, nova moto naked, tem motor de 660 cc e 81 cv; conheça

Triumph Trident 660 chega às lojas na Europa no início do próximo ano, mas ainda não foi confirmada para o Brasil - Divulgação
Triumph Trident 660 chega às lojas na Europa no início do próximo ano, mas ainda não foi confirmada para o Brasil Imagem: Divulgação
Arthur Caldeira

Arthur Caldeira, jornalista e motociclista (necessariamente nessa ordem) fundador da Agência INFOMOTO. Mesmo cansado de ouvir que é "louco", anda de moto todos os dias no caótico trânsito de São Paulo.

do UOL

Colunista do UOL

30/10/2020 12h51

A Triumph finalmente revelou a versão definitiva da Trident, a nova moto naked média da marca inglesa. O modelo será equipado com um motor inédito de três cilindros, 660 cc, capaz de produzir 81 cv de potência máxima a 10.250 rpm.

trident estática - Divulgação - Divulgação
Nova naked inglesa tem design clássico com farol redondo de LED
Imagem: Divulgação

A nova Trident, mostrada nesta sexta-feira, 30 de outubro, é a aposta da marca para ingressar no segmento naked de média capacidade cúbica. Com um estilo minimalista, baixo peso (189 kg) e um bom pacote eletrônico, a Trident chega ao mercado europeu no início do próximo ano, mas ainda não está confirmada para o mercado brasileiro, segundo comunicado da subsidiária da marca inglesa no País.

Segundo a Triumph, o motor de três cilindros e 660 cc é inédito. Produz 81 cv de potência, um bom número para a categoria, mas se destaca também pelo bom torque de 6,5 kgf.m a 6.250 giros. O câmbio tem seis marchas.

Para ajudar o público-alvo, ou seja, motociclistas que estejam "subindo" de cilindrada, a Trident tem dois modos de pilotagem apenas (Road e Rain) que ajusta a resposta do acelerador eletrônico e controle de tração.

Trident - Divulgação - Divulgação
Triumph Trident 660 tem dois modos de pilotagem, controle de tração e acelerador eletrônico, além de painel digital com conectividade
Imagem: Divulgação

Ainda na parte eletrônica, traz painel digital com uma tela de LCD, onde estão conta-giros, indicador de marcha, velocímetro e marcador de combustível; e uma tela de TFT colorida onde aparecem as informações sobre os modos de pilotagem e até de navegação. Sim, o painel, embora seja simples, tem conexão Bluetooth para smartphones, por meio do aplicativo "My Triumph".

Baixo peso

Focada nos pilotos menos experientes, a Triumph Trident tem um quadro tubular de aço, mas pesa apenas 189 kg em ordem de marcha. O assento fica a 805 mm do solo.

As suspensões são da marca Showa. O garfo telescópico dianteiro é invertido (upside-down) e com funções separadas (SFF), mas não oferece ajustes. Já na traseira, há um monoamortecedor com ajuste na pré-carga da mola fixado a uma balança, também feita em aço.

trident traseira - Divulgação - Divulgação
Trident tem quadro e balança em aço; peso em ordem de marcha é de 189 kg; suspensões são da marca Showa e freios, Nissin
Imagem: Divulgação

Os freios Nissin tem pinças de dois pistões, com disco duplo de 310 mm, na frente. Atrás, um disco simples de 255 mm e pinça de pistão único. Os sistema ABS é de série.

As rodas aro 17 são de liga-leve de alumínio e calçam pneus sem câmara. As medidas são 120/70-17, na dianteira, e 180/55-17, na traseira.

Mercado

A nova Triumph Trident chega ao mercado no início do próximo ano, mas como já dito, não há previsão se e quando a naked média virá ao Brasil. O modelo terá garantia de dois anos e intervalo de revisões a cada 16.000 km, para reduzir o custo de manutenção, segundo a marca.

trident frontal - Divulgação - Divulgação
Trident 660 vai custar 7.195 libras no Reino Unido; mesmo preço de venda da Honda CB 650R
Imagem: Divulgação

Ela será vendida em quatro opções de cores. O preço da Triumph Trident no Reino Unido é de 7.195 libras, ou cerca de R$ 54.000. Para se ter uma ideia o valor é praticamente o mesmo cobrado pela nova Honda CB 650R, vendida na terra da rainha por 7.199 libras.

Ou seja, a Triumph Trident chega para brigar com as nakeds médias japonesas, como a CB 650R, a Yamaha MT-07 e a Kawasaki Z 650. Será que cairia bem no mercado brasileiro? Deixe sua opinião nos comentários.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Notícias