PUBLICIDADE
Topo

Notícias

'Strip club' de esqueletos vira polêmica em associação de bairro nos EUA

"Strip club" de esqueletos em uma área residencial na cidade de Richmond (EUA) - Reprodução/KHOU 11/Youtube
'Strip club' de esqueletos em uma área residencial na cidade de Richmond (EUA) Imagem: Reprodução/KHOU 11/Youtube
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

29/10/2020 11h17

Uma decoração de Halloween com tema "strip club de esqueletos", que mostra as figuras ossudas fazendo pole dance e poses desinibidas, foi alvo de polêmica por parte de uma associação de proprietários em um bairro de Richmond, no estado da Virgínia (EUA). O grupo chegou até a pedir que os esqueletos fossem removidos, mas voltou atrás com a decisão.

A dona dos ornamentos, Angela Nava, recebeu uma carta da associação no domingo (25), que alertava que o "strip club de esqueletos" estava em uma "vizinhança de família".

Embora os vizinhos da mulher adorassem os esqueletos e nunca tivessem reclamado, o documento considerava as decorações "inapropriadas" e exigia que fossem retiradas em até 30 dias.

"Quando recebi a carta, fiquei um pouco triste", relatou Angela, ao canal de televisão ABC 13. "Eu pensei: 'Ok, eu só vou tirar isso [os esqueletos]. Vou obedecer (...)'. Mas, então recebi muito apoio [de usuários] do Facebook e disse: 'Esqueça [de retirar os esqueletos]. As pessoas estão se divertindo muito com isso'".

A carta da associação de proprietários não especificava o que ocorreria se Angela não removesse as decorações. Ela decidiu deixar o "strip club de esqueletos" exposto até o prazo final ordenado pelo grupo do bairro.

Mas, para a alegria da moradora, a associação acabou derrubando a proibição. O conjunto admitiu que considerava a decoração um pouco de "mal gosto", mas, após a repercussão do caso, deu permissão para que Angela deixasse os esqueletos no quintal até quando ela quiser.

A mulher diz que a decoração tem inspiração em um clube adulto de striptease real. Ela, que teve a ideia de montar o "strip club de esqueletos" em plena pandemia da covid-19, se diverte muito todas as noites mudando as posições dos esqueletos.

"Todos nós estivemos presos [em quarentena] e [2020] foi um ano terrível", opinou Angela. "Acabamos de decidir que se isso [a decoração de esqueletos] traz um pouco de alegria e sorrisos para alguém, então estamos fazendo tudo certo."

Notícias