PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Homem encontra água-viva canibal de mais de 1m durante corrida na praia

Água-viva "malvada rosa" encontrada em praia na Flórida (EUA) - Reprodução/Wink News/Anatoli Smirnov
Água-viva 'malvada rosa' encontrada em praia na Flórida (EUA) Imagem: Reprodução/Wink News/Anatoli Smirnov
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

28/10/2020 12h51

No sábado (24), um homem chamado Anatoli Smirnov saiu para correr na praia de Vanderbilt, no estado da Flórida (EUA), e se deparou com uma criatura rara e peculiar: uma água-viva canibal, com tamanho superior a um metro de comprimento. O bicho é um exemplar de uma espécie popularmente conhecida como "rosa malvada".

Exemplares de "malvada rosa" não se alimentam de plâncton, mas comem outras águas-vivas — e devoram até animais da mesma espécie. Essas criaturas canibais têm cor branca e rosa perolada e possuem nome científico de Drymonema larsoni.

Mas não foi canibalismo, mas sim a aparência enorme da criatura, que surpreendeu Anatoli. O homem brincou sobre o encontro que teve com o animal aquático, durante entrevista ao canal de TV Wink News.

Apesar de só ter visto uma única água-viva grande, ele afirmou que foi como se tivesse sido "quase comido por águas-vivas gigantes" na praia de Vanderbilt.

Todavia, o biólogo marinho da Florida Gulf Coast University, James Douglass, explicou ao canal televisivo que o animal não é tão amedrontador quanto parece. Os tentáculos da "malvada rosa" machucam bem menos do que os das outras águas-vivas.

"[Ser queimado pela "malvada rosa"] é como uma picada de mosquito", descreveu Douglass. "Esta espécie em particular é conhecida por ficar muito grande, mas é apenas rara e isso se justifica em parte porque trata-se de uma predadora".

Outro fator que explica a raridade do animal é que ele reside no oceano e pouco aparece em praias. O tamanho grande também o difere, mas existem espécies que crescem bem mais: a água-viva-juba-de-leão, por exemplo, possui tentáculos com até 40 metros de comprimento.

Notícias