PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Homem paga US$ 100 para técnico não consertar iPhone e esconder traição

Homem paga 100 dólares para técnico não arrumar iPhone por medo da esposa - Reprodução/TikTok
Homem paga 100 dólares para técnico não arrumar iPhone por medo da esposa Imagem: Reprodução/TikTok
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

28/10/2020 15h17

Um técnico em iPhones passou por uma situação embaraçosa, após um casal deixar o smartphone em sua loja para consertar, mas o aparelho trazer escondido um bilhete do dono. O pedaço de papel pedia para que ele não fizesse o trabalho, pois a mulher do proprietário queria checar o histórico do telefone dele. Como recompensa, o homem deixou uma nota de US$ 100 (R$ 574).

Encarregado pelo conserto, Mani Warda dividiu a história em três partes no TikTok. Após ele narrar que um casal deixou o iPhone em sua loja e que a reparação ficaria pronta em uma hora, o técnico abriu o celular e mostrou para os seguidores que havia um recado junto de uma nota de US$ 100 com os seguintes dizeres:

"Por favor, diga à minha esposa que o telefone não pode ser consertado. Ela quer verificar o histórico do telefone. Os US$ 100 são seus, obrigado".

Warda então decidiu postar o vídeo e pedir ajuda aos 'universitários' sobre como lidar diante daquela situação. "O que vocês acham que eu devo fazer?", indagou o técnico para os seguidores.

Em meio a tantos pedidos para avisar a esposa do dono o que estava acontecendo, o técnico fez um outro vídeo, que tem 2,5 milhões de visualizações, em que chamou a mulher de volta ao estabelecimento para falar sobre o ocorrido e pedir para que não o envolva na briga do casal.

"Você está falando sério? Ele (marido) se acha tão esperto", reclama a esposa, que pagou US$ 200 para Warda consertar o aparelho.

Em um novo vídeo, o técnico posta a revolta do marido que foi até a loja dele e esbravejou sobre a atitude do técnico até destruir uma parte do local. Em meios as dezenas de comentários, os usuários insinuaram encenação no caso, enquanto outros elogiaram a postura de Mani Warda.

Notícias