PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Guaidó denuncia desaparecimento de coordenador partidário na Venezuela

27/10/2020 15h06

CARACAS (Reuters) - O líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, acusou o governo do país nesta terça-feira de deter ilegalmente um ativista opositor, culpando-o pelo que classificou de desaparecimento forçado de Roland Carreño, do partido Vontade Popular.

Carreño foi abordado na tarde de segunda-feira por pessoas não identificadas em carros sem placas, disse o Vontade Popular no Twitter, acrescentando que o partido não conseguiu confirmar sua localização desde então.

"Ele continua desaparecido", escreveu Guaidó, chefe da Assembleia Nacional controlada pela oposição, em outro tuíte. "Alertamos o mundo sobre este desaparecimento forçado e responsabilizamos a ditadura por sua integridade física e mental."

Guaidó não deu mais detalhes sobre a situação de Carreño. O governo do presidente Nicolás Maduro prende adversários de oposição com frequência, muitas vezes sem o devido processo legal, e às vezes os deixa incomunicáveis durante horas ou dias.

O Vontade Popular disse que não conseguiu localizar dois homens que estavam com Carreño quando ele foi visto pela última vez.

O Ministério da Informação e a Procuradoria-Geral não responderam de imediato a pedidos de comentário.

O desaparecimento de Carreño ocorre dias depois de Leopoldo López, um dos fundadores do Vontade Popular, deixar a residência do embaixador espanhol em Caracas, onde se refugiou a partir de abril de 2019 depois de escapar da prisão domiciliar.

(Por Vivian Sequera)

Notícias