PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Zoológico dinamarquês mata três lobos para construir "área mais moderna"

Segundo o zoológico, o recinto dos lobos "não atendia mais" os requisitos de bem-estar propostos - AP
Segundo o zoológico, o recinto dos lobos "não atendia mais" os requisitos de bem-estar propostos Imagem: AP
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

26/10/2020 18h08

O Zoológico de Copenhague, na Dinamarca, matou três lobos que ficavam em exibição no parque. Segundo a equipe do zoológico, o sacrifício aconteceu pois o recinto em que os lobos ficavam era o mesmo desde a década de 1980, e "não atendia mais" aos requisitos de bem-estar propostos para os animais.

A entidade internacional Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais (PETA) criticou a ação realizada e disse que o zoológico trouxe os animais ao mundo apenas para 'matá-los'.

O recinto dos lobos será modernizado, mas não para a entrada de novos animais da espécie. O local servirá temporariamente como um playground para crianças, antes de se tornar uma parte da área aberta com elefantes e antílopes.

O diretor técnico do zoológico, Mads Frost Bertelsen, explicou a decisão para o jornal Daily Mail: "O recinto dos lobos tinha 40 anos e há muito não atendia mais aos requisitos que hoje são feitos em bem-estar animal. Portanto, a unidade teve que ser fechada para que possamos criar uma área nova e mais moderna. Como não podíamos colocar os três lobos machos do zoológico em nenhum outro lugar, tivemos que matá-los."

O zoológico disse que ursos-pardos também 'desaparecerão' para criar mais espaço para os ursos polares, uma atração mais popular para os visitantes. "Verificamos constantemente as nossas instalações, tanto por consideração aos animais como tendo em vista a experiência do hóspede." Afirmou o diretor do zoológico.

A notícia acontece apenas um ano depois de Kurt, um rinoceronte-branco de 23 anos, ter sido morto no Zoológico de Copenhagen "para seu próprio bem-estar", depois de perder 880 libras em três semanas.

Em 2014, o zoológico dinamarquês gerou indignação internacional depois de matar uma girafa, perfeitamente saudável, a tiros e dar o corpo dela para leões se alimentarem.

No mesmo ano, dois leões e seus filhotes foram mortos para a chegada de um novo "rei da selva" no recinto. O zoológico se defendeu dizendo que teria que matar os dois filhotes, pois eles "não tinham idade suficiente para se defenderem sozinhos" e teriam sido mortos pelo novo leão.

Notícias