PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Pompeo adverte sobre sanções em caso de venda de armas ao Irã

18/10/2020 12h50

Washington, 18 Out 2020 (AFP) - O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, disse neste domingo (18) que o comércio de armas com o Irã viola as resoluções da ONU e advertiu que adotará sanções contra seus "infratores", depois de Teerã anunciar que o embargo internacional havia expirado.

"Os Estados Unidos estão dispostos a usar suas autoridades nacionais para punir qualquer indivíduo, ou entidade, que contribua materialmente para o fornecimento, venda, ou transferência de armas convencionais de, ou para, o Irã", disse Pompeo em um comunicado.

"Qualquer nação que busque paz e estabilidade no Oriente Médio e que apoie a luta contra o terrorismo deve se abster de qualquer acordo de armas com o Irã", insistiu.

O embargo à venda de armas convencionais ao Irã deve começar a expirar progressivamente a partir de 18 de outubro, nos termos da resolução da ONU que confirmou o acordo nuclear de 2015 entre Teerã e as potências mundiais.

Teerã, que poderá comprar armas de Rússia, China e outros lugares, celebrou o que vê como uma vitória diplomática sobre os EUA, que tentaram manter um congelamento das vendas de armas por tempo indeterminado.

"Nos últimos dez anos, os países se abstiveram de vender armas ao Irã, em virtude de várias medidas das Nações Unidas. Qualquer país que agora desafiar essa proibição estará escolhendo, claramente, alimentar o conflito e a tensão, em vez de promover a paz e a segurança", insistiu o secretário americano.

O presidente Donald Trump retirou os Estados Unidos do acordo nuclear em 2018 e começou a impor sanções ao Irã, de forma unilateral.

bgs/bbk/dga/yo/tt

Notícias