PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Países da Europa têm recorde de casos de covid nas últimas 24h

17.out.2020 - Placa sobre uso obrigatório de máscara é vista em vitrine de loja em Berlim - EFE/EPA/OMER MESSINGER
17.out.2020 - Placa sobre uso obrigatório de máscara é vista em vitrine de loja em Berlim Imagem: EFE/EPA/OMER MESSINGER
do UOL

Do UOL, em São Paulo*

17/10/2020 22h21

Pelo menos três países europeus registraram recordes nos números de novos casos diários de covid-19 nas últimas 24 horas.

Na Itália, foram 10.925 contágios nesse período. O país atingiu ainda o maior número de casos ativos da doença desde o início da pandemia: são 116.935 pessoas lutando contra a doença, segundo boletim divulgado hoje pelo Ministério da Saúde italiano.

O ápice de casos ativos (cálculo que exclui os óbitos e as curas) havia sido registrado em 19 de abril, quando havia 108.257 pessoas simultaneamente com a covid-19.

A região norte da Lombardia, principal foco do surto, fechará seus bares e restaurantes a partir de sábado e suspenderá todos os eventos esportivos. O Vaticano anunciou no sábado que um caso de coronavírus foi registrado na residência de Santa Marta, onde vive o Papa Francisco.

Houve recorde de registros diários também na França, que registrou 32.427 novos casos neste sábado. Na sexta-feira (16), foram relatados 25.086 casos. Em uma tentativa de frear a disseminação do coronavírus, o governo francês decretou toque de recolher entre 21h e 6h em várias regiões do país, inclusive em Paris.

Na Alemanha, o número de novos casos diários chegou a 7.830 nas últimas 24 horas --registro que também resultou em recorde. A chanceler Angela Merkel pediu aos alemães para que fiquem em casa sempre que possível. "Esqueçam as viagens que não são necessárias, as celebrações que não são essenciais", declarou.

Dois casos confirmados após reunião da UE

Após a realização de uma reunião do Conselho de Relações Exteriores da União Europeia, na última segunda-feira (12), dois participantes testaram positivo para a covid-19. Os ministros das Relações Exteriores da Áustria e da Bélgica receberam a confirmação de diagnóstico para a doença.

Alexander Schallenberg, da Áustria, e Sophie Wilmes, da Bélgica, sentaram-se lado a lado durante um café da manhã em grupo na reunião, realizada em Luxemburgo.

"Suspeita-se que Schallenberg possa ter sido infectado no Conselho de Relações Exteriores em Luxemburgo na segunda-feira", disse uma porta-voz de seu ministério em um comunicado, acrescentando que ele não apresentou sintomas e foi testado como medida de rotina.

Já Wilmes disse neste sábado que seu teste havia dado positivo, um dia depois de entrar em isolamento com suspeita de sintomas de Covid-19.

*Com informações do Estadão Conteúdo e agências internacionais

Notícias