PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Canadá: mulher é chamada de 'burra' por enfermeiro pouco antes de morrer

Joyce Echaquan foi agredida verbalmente em hospital no Canadá antes de morrer - Reprodução
Joyce Echaquan foi agredida verbalmente em hospital no Canadá antes de morrer Imagem: Reprodução
do UOL

Do UOL, em São Paulo

30/09/2020 21h30

Uma mulher da tribo dos Atikamekw foi agredida verbalmente em um hospital do Canadá pouco antes de morrer. Os xingamentos foram registrados em uma live no Facebook.

Com a morte de Joyce Echaquan na segunda-feira (28), diversos protestos foram marcados na sua comunidade natal, na reserva de Manawan — cerca de 340 quilômetros do centro de Quebec —, estimulando uma ação rápida por parte do governo provincial.

O governo local afirmou que abriu um inquérito judicial e uma investigação administrativa para investigar o ocorrido. Um enfermeiro foi demitido.

O marido de Joyce, Carol Dubé, contou para a CBC que sua mulher foi internada com dor de estômago no final de semana. Dois dias depois, ela morreu. A mãe de sete filhos, que tinha problema no coração, chegou a falar ao marido que estava recebendo muita morfina.

Segundo a emissora, o vídeo traz a mulher de 37 anos gritando e pedindo ajuda. Um funcionário chega para ela e diz, em francês: "Você é burra demais".

Outro diz que ela fez escolhas ruins na vida e ainda questiona o que os filhos dela diriam se a vissem naquele estado.

Em entrevista coletiva sobre a covid-19, o primeiro-ministro de Quebec, François Legault, disse que a situação "não era aceitável", mas não acredita que seja caso de racismo.

Notícias