PUBLICIDADE
Topo

Notícias

"Esse palhaço" e "Não há nada de inteligente sobre você": insultos nada presidenciais dominam debate entre Trump e Biden

30/09/2020 11h07

Por Andy Sullivan

(Reuters) - Interrompido repetidamente pelo presidente Donald Trump durante o debate presidencial de terça-feira, um exasperado Joe Biden recorreu a insultos e acusações contra um oponente que construiu sua carreira política inventando apelidos depreciativos para seus rivais.

"Você é o pior presidente que a América já teve", disse Biden, o candidato democrata à Presidência, durante uma discussão sobre impostos.

Os insultos apareceram fortemente durante um encontro caótico no qual Trump constantemente discutia com Biden e o moderador, Chris Wallace. As frustrações de Biden se mostraram aparentes em diversos momentos.

"Quer calar a boca, cara? Isso não é nada presidencial", disse Biden a Trump durante uma discussão sobre a Suprema Corte.

"O fato é que este homem não sabe do que está falando", afirmou Biden quando o tema era saúde.

Biden chamou o presidente de "palhaço" --duas vezes. Em determinado momento, ele hesitou e, aparentemente, pensou melhor.

"É difícil falar com esse palhaço, desculpe, essa pessoa", retificou Biden enquanto debatiam sobre impostos.

O ex-vice-presidente chamou Trump de "racista" por proibir o treinamento de sensibilidade racial em seu governo.

Ele chamou Trump de "o cachorrinho do Putin", provocando-o por não confrontar a Rússia pelo país supostamente dar recompensas por ataques contra soldados norte-americanos. Trump tentou reagir, mas foi repreendido por Wallace por falar fora de hora.

No Twitter e em comícios de campanha, Trump, de 74 anos, chamou Biden de "Joe Sonolento", uma aparente crítica à vitalidade do democrata de 77 anos. Ele não usou o apelido na terça-feira.

No entanto, no primeiro dos três debates agendados, Trump tinha muitas coisas depreciativas a dizer sobre seu rival, de quem está abaixo nas pesquisas de intenção de voto antes da eleição de 3 de novembro.

O presidente mencionou as lutas do filho de Biden com as drogas e zombou do desempenho acadêmico de seu oponente na Universidade de Delaware, onde, de acordo com o Washington Post, Biden se formou em 506º em uma classe de 688.

"Ele era o mais baixo (no ranking) ou quase o mais baixo em sua classe. Nunca use a palavra 'inteligente' comigo", disse Trump. "Porque, sabe, não há nada de inteligente sobre você, Joe."

Biden afirmou que estava orgulhoso de seu filho Hunter por ter superado o vício em drogas.

Trump também sugeriu que Biden não conseguiu despertar interesse suficiente para realizar grandes comícios presenciais, quando Biden o criticou por desprezar as regras de distanciamento social em eventos de campanha.

"Se você pudesse atrair as multidões, teria feito a mesma coisa", retrucou Trump.

O âncora do "Nightly News" da NBC, Lester Holt, disse que o debate "pode ter sido um ponto baixo no discurso político".

"Sou professora. Nunca, em um milhão de anos, deixaria uma sala de aula se transformar nisso", escreveu Heather Cox Richardson, professora de história do Boston College, no Twitter.

((Tradução Redação Rio de Janeiro, +5521 2223 7141)) REUTERS DM ES

Notícias