PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Covid: Banco Mundial quer aprovar financiamento de US$ 12 bi para vacina

Presidente do Banco Mundial, David Malpass - Florence Lo
Presidente do Banco Mundial, David Malpass Imagem: Florence Lo

30/09/2020 11h06

O presidente do Banco Mundial, David Malpass, disse ontem que está pedindo uma aprovação do conselho para um plano de financiamento de 12 bilhões de dólares para vacinas contra o coronavírus, visando ajudar países pobres e em desenvolvimento a garantirem uma cota suficiente de doses quando elas se tornarem disponíveis nos próximos meses.

Em uma entrevista exclusiva à Reuters, Malpass disse que a iniciativa, parte dos 160 bilhões de dólares de ajuda financeira contra o coronavírus prometida pelo credor multilateral, almeja ajudar os países a obterem e distribuírem vacinas a profissionais de saúde e outros trabalhadores essenciais rapidamente e a expandir a produção global. Ele disse que o conselho deve analisar o plano no início de outubro.

A competição mundial pelas primeiras doses de vacinas contra coronavírus já está acirrada, mesmo meses antes de qualquer aprovação, e países ricos se movimentam para garantir suprimentos.

O governo dos Estados Unidos prometeu mais de 3 bilhões de dólares para obter centenas de milhões de doses de vacinas sendo desenvolvidas pela britânica AstraZeneca, pela gigante farmacêutica norte-americana Pfizer e pela alemã BioNTech.

Malpass disse que o plano do Banco Mundial objetiva colocar países pobres e de renda média, onde o vírus está se disseminando mais rapidamente, no mesmo patamar de países mais ricos garantindo-lhes financiamento para garantir suprimentos e um sistema de distribuição, o que incentivará as farmacêuticas a atender a procura.

Sem doses rápidas que possam controlar os surtos, muitos destes países correm risco de um colapso econômico que empurrará centenas de milhões de pessoas de volta à pobreza.

"Nosso objetivo é alterar o curso da pandemia para os países em desenvolvimento de renda baixa e média", explicou Malpass. "Este é um sinal do mercado aos fabricantes de que haverá financiamento para os países em desenvolvimento e que haverá procura. Começaremos pedindo aos fabricantes que comecem a criar alocações para estes países."

Segundo Malpass, o Banco Mundial também está pedindo aos países ricos que reservaram mais doses do que acabarão precisando para liberar estas doses para países mais pobres.

Em julho, a Corporação Financeira Internacional, filial do Banco Mundial no setor privado, lançou uma plataforma de financiamento de 4 bilhões de dólares para fortalecer o investimento na produção de vacinas e outros produtos de saúde essenciais em países em desenvolvimento.

Notícias