PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Mundo ultrapassa 1 milhão de mortes por covid-19, aponta Johns Hopkins

do UOL

Do UOL, São Paulo

28/09/2020 22h04

O planeta ultrapassou 1 milhão de óbitos pelo novo coronavírus na noite de hoje, segundo dados coletados pela Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos. Segundo a plataforma criada pela instituição, e utilizada como referência de pesquisa no assunto, na noite de hoje o mundo atingiu 1.000.555 mortes em decorrência da covid-19.

Os EUA lideram a quantidade de mortes, com 205.031 óbitos registrados. Já o Brasil é o segundo país com maior número de óbitos pela covid-19, com 142.058 mortes.

A lista de países com mais vítimas segue com Índia (95.542), México (76.430) e Reino Unido (42.090).

Ainda segundo a plataforma da universidade, já foram registrados 33.273.720 diagnósticos de covid-19 em todo o mundo.

OMS vê risco de 2 milhões de mortes

A OMS (Organização Mundial de Saúde) se preocupa que o planeta possa estar caminhando para a marca de 2 milhões de mortes, caso medidas para tentar refrear o contágio do vírus não sejam adotadas pelos países.

"Estamos preparados coletivamente para fazer o necessário e evitar esse número? Se não fizermos essas ações... sim, observaremos esse número e infelizmente um muito mais alto", declarou Michael Ryan, diretor de emergências da OMS.

Contágio aumenta em NY

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, alertou hoje sobre o aumento da taxa de contágio em diversos bairros da megalópole americana. Em alguns dos bairros do Brooklyn mais atingidos, a taxa de contágio saltou de 5% para 6%, especialmente em meio às festividades que culminam no Yom Kippur (feriado judeu) na segunda-feira. A taxa média de infecção na cidade é de 1%.

Outra preocupação na cidade é a volta presencial às aulas nas escolas públicas da cidade.

Governo espanhol de olho em 'descontrole' em Madri

O ministro da Justiça espanhola, Juan Carlos Campo, ameaçou nesta manhã fazer "o que for preciso" caso Madri não adote medidas ainda mais restritivas para tentar reduzir o avanço da covid-19 na capital, epicentro da epidemia no país. A região é autônoma na área da saúde e, adotou, apenas nas áreas mais afetadas da cidade, ações que só permitem que as pessoas saiam de casa para trabalhar ou ir ao médico.

Para o governo espanhol, a restrição deveria ser mais ampla e ser aplicada à cidade inteira. "Não tenha dúvidas de que (o governo central) está preparado para fazer o que for preciso", alertou Campo em entrevista à rádio pública RNE.

Aumento de casos na Alemanha preocupa Merkel

O aumento de casos do novo coronavírus na Alemanha tem preocupado a chanceler Angela Merkel, afirmou hoje seu porta-voz, Steffen Seibert, após uma reunião com integrantes do partido CDU.

"Podemos ver em nossos vizinhos europeus onde isso pode levar", declarou Seibert, pedindo aos cidadãos que respeitem as regras estritas de higiene e de distanciamento físico. Diariamente são registrados quase 2 mil novos casos no país.

* Com informações da AFP e da RFI

Notícias